Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Liedson brinca após sofrimento na estreia: ‘Coraçãozinho não aguenta’

O sofrimento corintiano no empate por 1 a 1 com o Deportivo Táchira foi exaltado pelos jogadores durante o desembarque no Aeroporto Internacional de Guarulhos, nesta quinta-feira, mas a expectativa é por evolução e dias mais tranquilos na Copa Libertadores.

‘Foi ao estilo Corinthians, mas espero que não seja assim até o final. O coraçãozinho não aguenta’, brincou o atacante Liedson, que recebeu poucas bolas durante o primeiro e acabou saindo no início da etapa complementar. ‘Foi um jogo difícil, bem atípico. Fui substituído, mas o que vale é o empenho e a boa vontade do grupo’.

O Levezinho adotou discurso otimista, garantindo que a dificuldade encontrada em San Cristóbal não surpreendeu o grupo alvinegro. ‘Libertadores não tem jogo fácil, a gente sabia que seria assim. Foi exatamente o que a gente esperava. Cada jogo vai ser uma guerra e, pelas circunstâncias, esse empate não foi um resultado ruim’.O capitão Alessandro, assim como o camisa 9, espera que a torcida tenha um ‘refresco’ nas próximas partidas pelo torneio continental. Mas o meia Alex já avisa que as dificuldades devem continuar aparecendo. ‘Fica para nós a mesma lição de todo jogo. Tem que ser competitivo o tempo todo, colocar nossa qualidade para fora para ter mais tranquilidade. A gente sabe que a Libertadores vai ser toda díficil’.

Com ou sem sofrimento, a expectativa é uma só no elenco corintiano: levantar o inédito caneco. ‘Tomara que não continue assim, mas se tiver que ser e terminar com o final feliz, que seja’, sorriu o lateral esquerdo Fábio Santos.

O Corinthians só volta a campo pela Libertadores no dia 7 de março, quando recebe o Nacional (Paraguai) no Pacaembu. Até lá, as atenções estarão voltadas para o Campeonato Paulista. O próximo desafio pela competição estadual está marcado para sábado, contra o São Caetano, no Anacleto Campanella – é muito provável que apenas reservas sejam escalados.