Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Líder, São Paulo freia Mogi Mirim e completa dez vitórias seguidas

O Mogi Mirim acumulava sete vitórias e três empates nas últimas dez rodadas do Campeonato Paulista, mas não foi páreo para um ainda mais embalado São Paulo. Neste sábado, na Arena Barueri, o Tricolor contou com gols de Casemiro (que seria expulso no segundo tempo) e Fernandinho para vencer por 2 a 0 sem grandes dificuldades e, agora com 43 pontos, manter a ponta por ao menos mais uma rodada. Foi a décima vitória seguida na temporada.

As outras vítimas foram Guaratinguetá, XV de Piracicaba, Portuguesa, Santos, Mirassol, Catanduvense, Ituano e Independente-PA (duas vezes pela Copa do Brasil). A sequência não era obtida desde 2002, quando Rogério Ceni, Luis Fabiano, Kaká e companhia venceram Flamengo, Coritiba, Figueirense, Santos, Guarani, Portuguesa, Ponte Preta, Vasco, Vitória e Botafogo nas últimas dez rodadas da primeira fase do Brasileirão. A série seria quebrada pelo Santos de Diego e Robinho, à época comandado justamente por Emerson Leão.

O próximo compromisso do Tricolor é o jogo de ida da segunda fase da Copa do Brasil, quarta-feira, contra o Bahia de Feira de Santana, fora de casa. O zagueiro Paulo Miranda e o volante Fabrício, que deixaram o gramado lesionados ainda aos 14 minutos do primeiro tempo, dificilmente estarão disponíveis.

Pelo Paulistão, o time do Morumbi encerra sua participação na primeira fase contra o Linense, domingo, em Lins. Cícero e Casemiro, suspensos, são desfalques certos. Já o Mogi, que segue no quinto lugar com 34 pontos e também está garantido nas quartas de final, joga contra o ameaçado XV de Piracicaba, em casa.

O jogo -Sem o volante Denilson, desfalque de última hora por causa de uma gripe, Emerson Leão optou por uma formação ofensiva: promoveu o retorno de Jadson ao lado de Cícero na armação, com três atacantes e apenas Fabrício como marcador no meio-campo.

A primeira impressão foi boa. Voltando ao time após três jogos, Luis Fabiano levou perigo ao goleiro Anderson logo na primeira vez que tocou na bola, com um chute de fora da área que saiu desviado à direita do gol, aos três minutos. Após a cobrança do escanteio, Cícero cabeceou e obrigou o arqueiro a ceder novo tiro de canto, que culminou em outro lance perigoso, com Rhodolfo completando para fora.

A torcida se empolgou, mas os tricolores logo diminuíram o ritmo. Com os laterais Piris e Cortez presos para marcar os meias Felipe e Roni, posicionados como atacantes ao lado do goleador Hernane, Jadson e Fernandinho ficaram sobrecarregados na criação das jogadas, uma vez que Lucas pouco foi acionado.

Para piorar, Paulo Miranda e Fabrício sentiram contusões e precisaram ser substituídos aos 14 minutos por João Filipe e Casemiro. Para alegria de Leão, o volante entrou inspirado e aproveitou a sexta assistência de Jadson na temporada, em cobrança de falta, para abrir a contagem de cabeça, aos 28 minutos.

O São Paulo cresceu. Aos 36, Casemiro deixou Fernandinho na cara do gol, mas o chute cruzado do camisa 12 saiu sem direção. Três minutos mais tarde, em nova jogada da dupla, o Tricolor ampliou: após desvio de Hernane em cobrança de escanteio de Jadson, Casemiro testou no travessão e Fernandinho, sempre eficiente na Arena Barueri, pegou o rebote de cabeça para balançar as redes. Foi o 16gol do atacante pelo São Paulo, o sétimo no estádio.

Embora tenha adotado postura mais ousada depois do intervalo, o Mogi Mirim continuou sem ameaçar muito. O técnico Guto Ferreira trocou Roni por Jefferson Maranhão aos dez minutos e a primeira boa chance veio aos 13, quando Denis fez boa defesa em chute de Val. Aos 26 minutos, imediatamente após a entrada de Luís Felipe na vaga de Edson Ratinho pela direita, Hernane surgiu livre na pequena área, mas se atrapalhou na hora de cabecear.

O São Paulo, que trocou Fernandinho por Osvaldo, apostava na velocidade para criar bons lances no contra-ataque antes mesmo da expulsão de Casemiro, vítima do rigor exagerado do árbitro Vinícius Furlan aos 27 minutos – Baraka, que já tinha cartão amarelo, fora ‘perdoado’ após entrada dura em Luis Fabiano no primeiro tempo, o que irritou os são-paulinos.

Sem um marcador nato no meio, o Tricolor cedeu terreno ao Sapão, mas Denis apareceu mais uma vez aos 34 minutos, com grande defesa em novo chute de Val. Foi a última estocada perigosa do Mogi Mirim, que não conseguiu furar o paredão armado por Leão nos minutos finais, quando apenas Lucas, Osvaldo e Luis Fabiano partiam ao ataque.