Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Libertadores: Nacional e San Lorenzo empatam na 1ª final

<p>Com gol aos 48 minutos do segundo tempo, o time paraguaio evitou a derrota em casa e deixou o placar em 1 a 1. Decisão é na próxima quarta, na Argentina</p>

Por Da Redação Atualizado em 11 jan 2022, 19h38 - Publicado em 6 ago 2014, 23h29

Com um gol arrancado no último lance do jogo, o Nacional empatou em casa nesta quarta-feira com o San Lorenzo em 1 a 1, na primeira partida da final da Libertadores, disputada no estádio Defensores del Chaco, em Assunção, no Paraguai.

Em duelo de poucas oportunidades para os dois lados, o centroavante Mauro Matos abriu o placar para aos 19 minutos do segundo tempo. Aos 48 da etapa final, Julio Santa Cruz balançou as redes e igualou.

A volta da decisão acontecerá na próxima quarta-feira, no estádio Nuevo Gasómetro, em Buenos Aires, às 21h15 (horário de Brasília). O critério de gol fora de casa não vale para a decisão. Com isso, se o segundo jogo ficar empatado, haverá prorrogação. Se a igualdade seguir, o campeão sairá nos pênaltis, nesta que é a primeira final desde 2004 sem clube brasileiro. Dez anos atrás, o Once Caldas, da Colômbia, bateu o Boca Juniors, da Argentina, e conquistou seu único título.

O jogo – As duas equipes apresentaram desfalques para o jogo. O Nacional entrou em campo sem os dois meias mais ofensivos. Riveros, suspenso, deu lugar ao atacante Bareiro. Já Montenegro saiu da equipe por opção do técnico Gustavo Morínigo, dando lugar ao volante Argüello.

No San Lorenzo, o zagueiro Cetto não pôde atuar devido uma contratura muscular e, em seu lugar, Fontanini foi escalado. No ataque, Edgardo Bauza decidiu escalar Matos, que levou a melhor em disputa com Blandi.

Continua após a publicidade

Nos primeiros minutos da final, as duas equipes apresentaram mais a capacidade de marcação do que criatividade ou qualidade técnica. O clima de nervosismo, que propiciou diversos erros de passe nos minutos iniciais, fez com que as chances de gols não aparecessem até os 15 da etapa inicial. A primeira finalização, no entanto, não foi de grande perigo. Após cruzamento da esquerda, Torrico ajeitou e Benítez apareceu de frente para o gol do San Lorenzo. O meia-atacante, contudo, tentou emendar de primeiro e acabou isolando a bola.

Continua após a publicidade

O time argentino até tentou montar uma blitz ofensiva, mas a ameaça durou pouco tempo. Quem assustou mesmo foi o Nacional, aos 26, primeiro quando o goleiro Torrico saiu mal e a zaga foi obrigada a jogar a bola para escanteio. Após a cobrança, Cáceres pegou sobra na área e bateu de primeira, mas para fora.

A oportunidade de gol mais clara aconteceu aos 30 minutos do primeiro tempo, quando o ‘Ciclón’ saiu em velocidade da defesa, Matos acionou Más na esquerda, e o lateral soltou uma bomba, que explodiu na trave esquerda defendida pelo goleiro Don. Aos 42, de novo pelo lado esquerdo do ataque o San Lorenzo levou perigo. Piatti recebeu, evitou a marcação e bateu cruzado. A finalização sem força, no entanto, foi facilmente defendida pelo camisa 1 da equipe paraguaia.

O início do segundo tempo foi com panorama semelhante ao apresentado nos primeiros minutos do jogo, com as duas equipes excessivamente cautelosas, se preocupando inicialmente em marcar para atacar com segurança. O duelo se manteve dessa forma até 19 minutos da etapa final, quando o San Lorenzo conseguiu realizar boa trama ofensiva. Villalba cruzou na medida da direita, Matos se antecipou a zaga do Nacional na altura da marca do pênalti e escorou para o fundo das redes, abrindo o placar.

O gol desnorteou o time paraguaio, que não conseguiu mostrar organização, nem força para reagir. Enquanto isso, o ‘Ciclón’ voltou a se fechar no campo de defesa, esperando para atacar apenas com segurança.

A equipe não esperava, no entanto, que o Nacional chegasse ao empate no último lance do jogo. Após bola lançada na área, Bareiro ajeitou de cabeça, Santa Cruz, que havia entrado no lugar de Coronel, se antecipou ao marcador e fuzilou Torrico, igualando o marcador.

(Com agência EFE)

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Publicidade