Clique e Assine por somente R$ 2,50/semana

Lesões graves como as de Schumacher são fatais em até 45% dos casos, diz médico

Por Da Redação 30 dez 2013, 14h56

As possibilidades estatísticas de morte após um traumatismo craniano como o sofrido por Michael Schumacher são de 40% a 45%, segundo o chefe do serviço de anestesia do hospital de Grenoble, onde o ex-piloto alemão de Fórmula 1 está internado em coma induzido. “Nas mortes precoces por traumatismo craniano grave, se olharmos a literatura médica, fala-se em 40% a 45% dos pacientes”, disse Jean-François Payen à emissora de televisão RMC. O especialista ressalvou, no entanto, que não “trabalha com estatísticas, mas com pacientes, portanto, vamos trabalhar.”

Leia também:

Acidente de Schumacher é alvo de investigação na França Médicos dizem que Michael Schumacher luta pela vida

Família de Schumacher pede privacidade após acidente

Michael Schumacher está em estado crítico, diz hospital

Schumacher sofreu o acidente de esqui no domingo, numa estação nos Alpes franceses, e está em coma induzido após ter sido submetido a uma neurocirurgia. Ele teve várias lesões ao se chocar com uma rocha e, segundo os médicos, provavelmente teria morrido se não estivesse usando capacete.

Schumacher está acompanhado no hospital da mulher Corinna e dos filhos Gina-Maria (de 16 anos) e Mick (de 14). Ele completa 45 anos na sexta-feira.

(Com agência EFE)

Continua após a publicidade
Publicidade