Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Leão vê alegria de volta e São Paulo ‘quase pronto’ para a temporada

A vitória por 3 a 1 sobre o Paulista de Jundiaí agradou em cheio ao técnico Emerson Leão, que enalteceu o treino fechado de quarta-feira como elemento decisivo da vitória desta quinta. Além disso, o comandante do São Paulo disse que a alegria voltou a reinar no Morumbi e isso faz com que o time fique pronto para o restante da temporada.

Anteriormente, Leão havia avisado que o time só ficaria pronto em abril e o tropeço diante do Corinthians no clássico Majestoso no último domingo era só uma das catástrofes que poderiam acontecer até o mês em que o time finalmente estaria montado e pronto para encarar os desafios da nova temporada.

‘Eles conseguiram retomar a alegria. Tem hora que você conversa três minutos e é melhor do que conversar três horas. Estavam com atenção e fizeram 15 minutos excelentes no treinamento fechado. Foi tão bom quanto o primeiro tempo de hoje, por isso eu mantive a tranquilidade. Nós vamos conseguir mais cedo do que esperávamos. Evoluímos na hora certa. Gosto quando a equipe ganha por méritos, não por acontecimentos’, elogiou o comandante do São Paulo logo após a partida.

Quanto à queda de rendimento visível no segundo tempo em relação ao primeiro, Leão prefere descontar no árbitro Flavio Rodrigues de Souza, que teria expulsado injustamente o atacante Willian José, invertido lances e prejudicado o Tricolor até mesmo na marcação de faltas: ‘No intervalo, o Lucas foi até o árbitro para reclamar e ele foi áspero, mal educado. Depois, no segundo tempo, não deu nenhuma falta em cima do Lucas. Coincidência? Vou falar o que hoje? Se fosse reclamar, encheria um caderno. Mas eu não posso falar muita coisa’.

Sem passar sufoco, o São Paulo construiu os 3 a 1 com propriedade e personalidade, avalia Leão. ‘Você fazer pressão em um jogo como esse é difícil e nós fizemos durante 45 minutos, por isso merecíamos marcar cinco gols. Quando voltamos nos assustamos com a atitude do árbitro, os jogadores ficaram preocupados e foram cansando naturalmente. Começamos a jogar na base do contra-ataque e não sofremos sufoco não. Foram cruzamentos para lá e para cá, pequenas falhas’, pontuou.

Após a partida, Leão ainda teve tempo para alfinetar o Paulista de Jundiaí, comandado pelo ex-companheiro Sérgio Baresi, que perdeu outra partida e caiu na tabela de classificação do Estadual: ‘O Paulista passou a ter três derrotas seguidas, deixou de ser o ?papão’ do interior e era isso que queríamos. Agora vou torcer para que tire pontos dos outros’.