Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Leão ironiza agente de Lucas: ‘Fiz autoescola para dirigir Ferrari’

Na segunda-feira, diante do desentendimento entre Emerson Leão, que reclamava de individualismo no time, e Lucas, que respondeu no Twitter avisando não saber o que fazer, Wagner Ribeiro, desafeto do técnico e empresário do jogador, disse que seu cliente é uma ‘Ferrari mal-dirigida’. Após o camisa 7 dar show na vitória sobre o Santos neste domingo, o comandante lembrou do caso com ironia.

‘Fiz autoescola nesta semana e aprendi a dirigir a Ferrari’, falou Leão após o jogo, sem nem ser lembrado do caso, e mantendo uma expressão séria, como se não estivesse provocando o agente com o qual já teve problemas por não escalar Ilsinho, Lulinha e Tiago Luís em passagens por Palmeiras, Corinthians e Santos.

À sua maneira, o ex-goleiro não cansou de responder a Wagner Ribeiro, mesmo sem citar seu nome nenhuma vez. ‘Viram como o Lucas se empenhou? Como mudam as coisas de uma semana para outra, né? Quem fala muito, erra muito’, continuou, permitindo-se, neste momento, esboçar um sorriso.

Leão ressaltou que não foi necessário nem ter uma conversa para Lucas aprender a lição. Automaticamente, de acordo com o comandante, o astro passou a atuar de maneira mais solidária, e sem forçar passes como se estivesse com birra do chefe, como aconteceu no domingo passado, contra a Portuguesa.

‘Não teve modificação de comportamento nem motivação extra. A motivação do Lucas é jogar com a camisa do São Paulo’, sentenciou o treinador. ‘Ele fez o que determinamos e o que é capaz de fazer. Entendeu o raciocínio e foi bom para ele. O que é bom para ele, é bom para todos nós’, completou.

O técnico rejeitou também qualquer influência da presença de Mano Menezes em um dos camarotes do Morumbi neste domingo no triunfo tricolor por 3 a 2 sobre o Peixe. ‘Eu não sabia nem que o Mano estava aí. Não foi nem mencionado o nome dele porque ele dirige a Seleção e nós, o São Paulo’, disse, enchendo o comandado de mais elogios. ‘Quando estávamos no segundo tempo com o time deles em cima, e nós na defensiva, é necessário usar o mais veloz, a esperteza, o drible. Foi assim que o Lucas decidiu.’