Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Laurent Blanc pede demissão e deixa cargo de técnico da seleção francesa

Paris, 30 jun (EFE).- Depois da criticada participação na Eurocopa, Laurent Blanc pediu demissão e não é mais técnico da seleção francesa, de acordo com comunicado divulgado neste sábado no site oficial da federação do país.

Campeão do mundo em 1998 como jogador, Blanc comunicou a decisão de não permanecer no comando dos ‘Bleus’ neste sábado, de acordo com a entidade. O agora ex-treinador assumiu a equipe em agosto de 2010, substituindo Raymond Domenech, que caiu após a eliminação dos franceses na Copa do Mundo da África do Sul, em meio a inúmeras polêmicas envolvendo problemas de relacionamento entre atletas.

No comunicado publicado, o presidente da federação francesa, Noël Le Graët agradeceu e aplaudiu o trabalho do treinador, e garantiu que não fará nenhuma declaração sobre a saída de Blanc. Os dois haviam se reunido na última quinta-feira e resolveram esperar 48 horas para pensar sobre o futuro.

Blanc havia cumprindo o objetivo proposto de classificar a França para as quartas de final da competição continental, entretanto, o mau desempenho principalmente na partida contra a Suécia, lhe rendeu muitas críticas. O jogo, ainda resultou na queda de uma invencibilidade de 21 jogos dos ‘Bleus’.

E assim como em 2010, na atual edição da Eurocopa, problemas internos voltaram a agitar o noticiário da seleção francesa. O protagonista desta vez foi o meia Samir Nasri, do Manchester City, após brigar com companheiros no vestiário após o jogo contra os suecos.

Depois da eliminação contra a Espanha, o meia insultou um jornalista francês na zona mista da Arena Donbass, em Donetsk, na Ucrânia, diante de vários outros jornalistas de todo o mundo.

O nome que surge como principal favorito para assumir a seleção é o de Didier Deschamps, também campeão em 1998, e que deixou recentemente o Olympique de Marselha, depois de chegar às quartas de final da Liga dos Campeões da Eurocopa, caindo diante do vice-campeão Bayern de Munique. EFE