Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Kobe Bryant vai à justiça contra a mãe

O ala do Los Angeles Lakers tenta impedir o leilão de itens de sua adolescência. Objetos estão avaliados em US$ 1,5 milhão

Depois de se machucar na reta final da temporada da NBA e ficar fora dos playoffs, o ala Kobe Bryant, do Los Angeles Lakers, virou protagonista de um episódio curioso: está travando uma batalha judicial contra a própria mãe para evitar que ela leiloe alguns objetos de sua adolescência e de seu início de carreira nos Lakers. De acordo com a ESPN norte-americana, Pamela Bryant tem a intenção de vender camisas, equipamentos de treino e uniformes da escola de Lower Merion, onde Kobe estudou, além de um troféu conquistado pelo jogador em um evento da Adidas, uma bola autografada após o título de 2000 da NBA, entre outros itens importantes. Segundo fontes, o astro só ficou sabendo que seus itens pessoais estavam sendo leiloados horas depois que a empresa de leilões divulgou as notícias da venda. Assim que descobriu o leilão, o camisa 24 dos Lakers acionou o seu advogado. Os itens estão avaliados em cerca de 1,5 milhão de dólares.

Leia também:

Fórmula Indy: Will Power descarta favoritismo

Dirigente elogia pista e brasileiros aprovam mudanças

A intenção da mãe de Kobe Bryant com a manobra é juntar dinheiro para comprar uma nova casa no estado norte-americano de Nevada. Uma fonte revelou que o jogador ofereceu 250.000 dólares (500.000 reais) para a compra do imóvel, mas sua mãe exigiu 450.000 dólares. De acordo com a casa de leilões, Pamela Bryant disse que o filho havia declarado a ela que não tinha mais interesse nos itens. Mark Campbell, advogado do atleta, enviou uma ordem à casa de leilões para que a venda fosse cancelada e os itens devolvidos a Bryant. Segundo o dono da empresa, o leilão não pode ser cancelado, pois ele já pagou o valor à mãe do jogador e também gastou dinheiro na divulgação do evento.

Acompanhe VEJA Esporte no Facebook

Siga VEJA Esporte no Twitter

(Com agência Gazeta Press)