Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Kitesurfe entra no programa olímpico dos Jogos de 2016

Por AE

Stresa (Itália) – Depois de excluir a classe Star do programa olímpico dos Jogos de 2016, a Federação Internacional de Vela (ISAF, na sigla em Inglês) tomou mais uma decisão polêmica neste sábado. Em Stresa, na Itália, o conselho da entidade votou a entrada do kitesurfe como uma das disputas do iatismo na Olimpíada do Rio. Com isso, quem perde espaço é o windsurfe, que deixa o programa.

O kitesurfe, tal qual o windsurfe, é disputado em prancha. A diferença é que este é acompanhado de uma vela, enquanto no kitesurfe os atletas contam com um kite (um tipo de um parapente) para serem levados pelo vento.

“O kitesurfe provou para nós que está pronto para ser incluído na lista dos prestigiados eventos da ISAF e é uma adição fantástica ao programa do iatismo para os Jogos do Rio-2016, disse o presidente da ISAF, Göran Petersson.

Também neste sábado foi decidido que a classe mista que substituirá a Star será a Nacra 17, que recebeu ampla maioria dos votos na disputa contra a Viper, em eleição que contou com o Comitê de Equipamentos, com o Comitê de Eventos e com o Conselho da ISAF.

Outra mudança votada na reunião da assembleia do conselho da ISAF foi a mudança no barco feminino da classe Skiff. O Match Race, em barcos Elliot 6m, que vai estrear nos Jogos de Londres, já não agradou, e vai dar lugar ao Mackay FX, que utiliza a mesma estrutura dos barcos da 49er, que segue no programa para os homens. A nova classe, exclusiva para mulheres, levará o nome de 49er FX. Na eleição do conselho, ela concorreu contra a 29erXX a RS900.

Confira as provas da vela nos Jogos Olímpicos do Rio em 2016:

Kitesurfe Masculino

Kibesurfe Feminino

Laser (masculina)

Laser Radial (feminina)

Finn (masculina)

470 Masculina

470 Feminina

49er (masculina)

49er FX (feminina)

Nacra 17 (mista)