Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Kashiwa Reysol, um milagre japonês com toque brasileiro

O Kashiwa Reysol, clube japonês que enfrentará o Santos nesta quarta-feira pelas semifinais do Mundial de Clubes, saiu da segunda divisão japonesa para chegar neste nível com três brasileiros, o técnico Nelsinho Baptista e os jogadores Leandro Domingues e Jorge Vágner.

Este clube, que ainda disputava a ‘segundona’ do Japão em 2010, foi campeão japonês há dez dias e voltou a surpreender no domingo, ao eliminar nas quartas do Mundial os mexicanos do Monterrey nos pênaltis, após empate por 1 a 1 com um golaço de voleio marcado por Leandro Domingues.

O Kashiwa estreou neste Mundial de Clubes que disputa como anfitrião na última quarta-feira, quando derrotou por 2 a 0 o fraco Auckland City, da Nova Zelândia, na fase preliminar.

Por traz deste sucesso, um velho conhecido da Vila Belmiro, o experiente treinador Nelsinho Baptista, de 61 anos, que já atuou no clube como jogador e treinador.

“O Santos faz parte da minha história. Fui jogador entre 1978 e 1982 e treinei a equipe em 2005”, lembra Nelsinho, campeão brasileiro como técnico do Corinthians em 1990.

“Agora, sou treinador do Kashiwa. É lógico que tenho um grande carinho pelo Santos, mas nesta hora minha prioridade é preparar minha equipe com seriedade para a partida desta quarta-feira”, explicou.

Como jogador, Nelsinho foi revelado na Ponte Preta e viveu seus melhores anos no São Paulo, onde disputou 262 partidas de 1971 a 1977.

Como treinador, esteve à frente de diversos times brasileiros (entre eles Palmeiras, Flamengo, Cruzeiro e São Paulo), o último deles sendo o Sport Recife, de 2008 a 2009.

Ele também conta com experiências em clubes de outros países, como Arábia Saudita (Al Hilal) e Chile (Colo Colo).

Além do Kashiwa Reysol, já treinou outro time japonês, o Verdy Kawasaki Nagoya Grampus.

Quando chegou ao Kashiwa, em julho de 2009, não conseguiu salvar a equipe do rebaixamento, mas um ano depois, comandou o retorno do clube à primeira divisão.

Logo na primeira temporada após a volta à elite, conquistou o título nacional no início deste mês de dezembro, feito inédito na história do futebol japonês,

Um dos grandes destaques do seu elenco é o atacante Leandro Domingues, de 28 anos, baiano formado nas categias do Vitória, com breves passagens no Cruzeiro e no Fluminense.

Leandro foi eleito melhor jogador do Campeonato Japonês na temporada passada, na qual marcou 15 gols, dois a menos que o artilheiro, o australiano Josh Kennedy (17).

“Será difícil ganhar do Santos, mas futebol é assim, nem sempre o melhor acaba vencendo. Vamos trabalhar duro para tentar surpreendê-los. Não vai ser fácil para eles”, declarou o atacante após a vitória sobre o Monterrey no domingo.

O elenco do Kashiwa conta com outro baiano, o veterano Jorge Wagner, meia de 33 anos que traz na bagagem toda a experiência que acumulou nas passagens por Bahia, Cruzeiro e São Paulo, onde sagrou-se campeão brasileiro em 2007 e 2008.