Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Kaká marca, e Real Madrid elimina revelação da Liga dos Campeões

Redação Central, 4 abr (EFE).- O Real Madrid não deu chance para a zebra cipriota nesta quarta-feira e bateu o Apoel por 5 a 2 na partida de volta das quartas de final da Liga dos Campeões, no estádio Santiago Bernabéu, com direito a golaço do meia Kaká, que acertou belo chute de fora da área.

O Real Madrid vai encarar nas semifinais o Bayern de Munique, que ontem eliminou o Olympique de Marselha. O jogo de ida acontecerá no próximo dia 17, na Alemanha. A volta será realizada no dia 25, no Bernabéu. Quem ganhar voltará à Allianz Arena para disputar a decisão, contra o vencedor de Barcelona e Chelsea.

Quem se deu muito mal na partida desta quarta em Madri foi o zagueiro português Paulo Jorge. Em choque com um companheiro de equipe – o lateral-esquerdo brasileiro William Boaventura – o atleta do Apoel perdeu dois dentes.

Na véspera da partida, o técnico José Mourinho garantiu que não pouparia os principais jogadores para o duelo, só deixando Xabi Alonso, Özil e Benzema no banco e Arbeloa de fora da relação. O português se esqueceu de avisar que seu time também não se pouparia no jogo.

Logo no primeiro minuto, Cristiano Ronaldo fez boa jogada pela esquerda e cruzou para boa cabeçada de Higuaín, que saiu a direita do goleiro Pardo. Três minutos depois, o astro luso resolveu fazer sua primeira tentativa. Na finalização, entretanto, a zaga conseguiu cortar.

O domínio era visível e esmagador. Aos 15 minutos, a posse de bola do Real Madrid era de 75%. O Apoel se limitava a ficar na defesa, esperando que as finalizações do time espanhol fossem mal sucedidas.

Entretanto, esperar muitas falhas do ataque do time de Mourinho é jogar contra o improvável, e aos 26 minutos Cristiano Ronaldo provou isso, escorando para o gol após cruzamento de Marcelo.

Com o passar do tempo, as chances iam aparecendo. O time cipriota até tentava chegar em raras oportunidades, mas não levava perigo aos madrilenhos. E depois de uma primeira metade de etapa inicial protagonizada por Cristiano, o meia Kaká começou a chamar para si os holofotes da partida.

Aos 33 minutos, o brasileiro perdeu a primeira chance, chutando da entrada da área, para fora. Três minutos depois, o pé do craque já estava calibrado e ele marcou um golaço, batendo de fora da área no ângulo esquerdo do goleiro Pardo, colocando o placar em 2 a 0. Aos 40, o meia ainda carimbou a trave, em outro chute perigoso.

Com uma vantagem de 5 a 0 no somatório dos jogos, José Mourinho pôde, enfim, preservar alguns jogadores. No intervalo, Marcelo deixou o campo para a entrada de Callejón. Com dez minutos da segunda etapa foi a vez de Higuaín dar lugar a Dí Maria.

Após colocar o pé no freio, o Real permitiu que o Apoel ficasse com a bola. Por sua vez, os cipriotas, temendo uma goleada vexatória, preferiram tentar tocar a bola a se lançar ao ataque, permitindo assim que os donos da casa utilizassem os contra-ataques.

E foi exatamente utilizando o contragolpe que o Apoel chegou ao seu gol, em uma trama genuinamente brasileira, envolvendo Aílton, Marcinho e Manduca, que marcou aos 22 da segunda etapa, após sair na cara do gol de Casillas.

Quem não deve ter gostado do lance foi o técnico do Apoel, Ivan Jovanovic, que no instante seguinte tirou Manduca do jogo para colocar Adorno e, pouco depois, sacou Aílton para colocar Esteban Solari.

Os 15 minutos finais do segundo tempo acabaram sendo frenéticos. O Real Madrid quis logo mostrar que mandava na partida. E foi Cristiano Ronaldo o responsável por dar o recado, acertando foguete em cobrança de falta e deixando o placar em 3 a 1. Cinco minutos depois foi a vez de Callejón marcar outra vez para os donos da casa.

No lance seguinte, o zagueiro Varane derrubou Adorno na área, e o juiz marcou pênalti para o Apoel. Esteban Solari cobrou e marcou no estádio onde o irmão Santiago Solari viveu os melhores momentos da carreira, vestindo a camisa do Real.

Aos 38 minutos, o mais belo lance do jogo. Di María recebeu, ganhou em disputa com os zagueiros e deu leve toque de cobertura, matando o goleiro Pardo. Poucos instantes depois de um argentino fazer bonito, um ‘hermano’ fez feio. Solari recebeu debaixo da trave e finalizou para fora. Por sorte, o auxiliar marcou impedimento.

Ficha técnica:.

Real Madrid: Casillas; Varane, Sérgio Ramos, Pepe e Marcelo (Callejón); Sahin, Granero (Albiol), Altintop e Kaká; Cristiano Ronaldo e Higuaín (Di María). Técnico: José Mourinho.

Apoel: Pardo; Poursaitides, Paulo Jorge, Kaká e William Boaventura; Nuno Morais, Hélio Pinto (Satsias), Charalambides e Marcinho; Manduca (Adorno) e Aílton (Esteban Solari). Técnico: Ivan Jovanovic.

Arbitragem: Gianluca Rocchi (Itália), auxiliado por seus compatriotas Luca Maggiani e Elenito Di Liberatore.

Cartão amarelo: Poursaitides (Apoel).

Gols: Cristiano Ronaldo (2x), Kaká, Callejón e Di María (Real); Gustavo Manduca e Esteban Solari (Apoel). EFE