Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Kaká: ‘Faço sacrifícios para retornar ao Milan’

Em situação difícil no Real Madrid, meia revela desejo de voltar à Itália

Por Da Redação 17 jan 2013, 01h10

Em situação complicada no Real Madrid, onde pouco joga e não consegue voltar aos melhores dias de sua carreira, o meia Kaká começou a ensaiar seu grito de “basta”. Após aproveitar uma folga e ir a Milão, onde jantou com Robinho e postou uma foto do encontro no Twitter, o ex-são-paulino declarou que deseja mudar de ares nesta temporada europeia e pretende se esforçar para trocar o Real Madrid pelo Milan, onde alcançou o auge e foi eleito melhor do mundo.

Leia mais:

Insatisfeito, Real Madrid já pensa em liberar Kaká de graça

“Estou em uma situação delicada. Se as duas equipes entrarem em acordo, eu estou disposto a fazer sacrifícios para retornar ao Milan”, disse o atleta ao canal italiano Sky Sports. Kaká tem sido submetido a frequentes especulações em relação à saída do Real Madrid. Até mesmo clubes do futebol brasileiro, como São Paulo e Corinthians, foram citados como possíveis destinos do atleta.

Mas todos enfrentam um enorme obstáculo: o salário de Kaká é considerado proibitivo. Ele recebe cerca de R$ 32 milhões por temporada. Conselheiro do Milan, o cartola Adriano Gallani jogou um balde de água fria no sonho da torcida milanesa: “Kaká está impossível. É um problema de salário, alto demais”.

São Paulo – O mesmo discurso foi ouvido no Morumbi, destino preferencial do jogador em caso de um retorno ao Brasil. Adalberto Baptista, diretor de futebol do São Paulo, desmentiu nesta quarta-feira qualquer possibilidade de contratar o atleta e também chamou sua transferência de “missão impossível”. Motivo: dinheiro. “É um dos quatro ou cinco jogadores de maior salário do mundo”, disse o dirigente tricolor.

Enquanto não define seu futuro, Kaká segue tendo que lidar com o Real e suas desavenças com o treinador José Mourinho. Na atual temporada europeia, que começou em setembro do ano passado, ele só esteve em campo doze vezes e só ficou até o final em uma oportunidade.

(Com Gazeta Press)

Continua após a publicidade
Publicidade