Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Juvenal ataca ‘traidor’ Aidar – e vomita em entrevista na TV

Ex-presidente do São Paulo passou mal em programa da Fox Sports. Cartola afastado disse estar 'arrependido até a morte' por apoio ao atual mandatário

No mesmo dia em que foi demitido do cargo que ocupava nas categorias de base do São Paulo, o ex-presidente do clube Juvenal Juvêncio deu uma entrevista recheada de ironias e ataques contra o ex-aliado e atual desafeto Carlos Miguel Aidar. Falando em um programa do canal fechado Fox Sports, Juvenal classificou a decisão de apoiar o atual manda-chuva do São Paulo nas eleições de abril como “o pior ato de sua vida”. “Peço desculpas aos torcedores e ao conselho por ter acreditado nele. Estou arrependido até a morte”, afirmou.

Leia mais: Aidar demite Juvenal – que acha que o sucessor é ‘maluco’

Além das declarações cáusticas, a participação de Juvenal no programa também foi marcada por um mal-estar que acometeu o ex-dirigente de 82 anos ao vivo. Ao ser perguntado pelo jornalista Benjamin Back se os comentários que o definem como um apreciador de bebidas alcoólicas o incomodavam, Juvenal colocou um lenço sobre a boca e vomitou, em uma cena que foi rapidamente cortada pela produção. O ex-presidente do São Paulo se recuperou logo depois e continuou a sua participação.

Inveja – Na entrevista, Juvenal voltou a chamar Aidar de traidor e disparou: “Como ele me traiu, ele vai trair o São Paulo”. Em um tom mais bem-humorado, o ex-presidente são-paulino acusou o desafeto de querer afastá-lo por ter inveja de sua visibilidade dentro do clube. “Eu o ofusco totalmente. Se andamos os dois juntos, querem tirar foto comigo”, provocou. Para confirmar a sua tese, o cartola afastado decretou: “Esse clube vai respirar Juvenal até a morte”.

O ex-presidente também comentou a nota divulgado pela gestão Aidar após a sua demissão nesta segunda. No comunicado, o atual presidente agradece o empenho de Juvenal durante os anos em que esteve no clube e se refere ao ex-mandatário como um “grande são-paulino”. A mensagem, contudo, não emocionou Juvenal. “(Ele) tirou do bolso uma carta agradecendo os serviços. Tudo mentira! Carlos Miguel, você não presta, não tem jeito”, ironizou.

Aparentemente sem freios na língua, Juvenal ainda disse que torce para o rival Palmeiras não cair, “entregou” que o centro de imprensa do São Paulo vai receber o nome de Rogério Ceni e declarou que o goleiro, que pretende se aposentar no final do ano, será técnico do clube depois de “ficar uns seis meses” estudando na Europa.