Clique e assine a partir de 9,90/mês

Justiça condena estado do Rio a pagar dívida de R$ 3 milhões a Djokovic

O tenista sérvio participou, a convite do governo estadual, de atividades beneficentes e amistoso com Gustavo Kuerten em 2012

Por Danilo Monteiro - Atualizado em 17 jan 2020, 13h45 - Publicado em 17 jan 2020, 13h04

O governo do Rio de Janeiro foi condenado na última quinta-feira 16 a pagar multa de cerca de 3 milhões de reais a Novak Djokovic, em processo movido pelo tenista sérvio desde 2013. O atleta de 32 anos participou em 2012, a convite do Estado, de amistoso com Gustavo Kuerten, jogo de futebol e inauguração de quadras em projetos sociais, mas não recebeu a totalidade do pagamento.

O contrato firmado entre Djokovic e o Rio de Janeiro previa o pagamento total de 1,1 milhão de dólares, parcelado em três vezes, pela visita. O sérvio, porém, só recebeu dois pagamentos, que totalizavam apenas 450.000 dólares. O valor restante corrigido, de 650.000 dólares, chega hoje a cerca de 3 milhões de reais. A Procuradoria Geral do Rio de Janeiro reconheceu a dívida e não recorrerá da decisão da 14ª Vara da Fazenda Pública do Rio.

Atual número 2 do ranking da ATP, Novak Djokovic venceu dezesseis Grand Slams e tentará a 17ª conquista a partir da próxima segunda-feira 20, quando enfrentará o alemão Jan-Lennard Struff, número 35, em sua estreia no Aberto da Austrália. O sérvio é o maior campeão do torneio australiano, com sete troféus.

Publicidade