Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Julio Cesar se diverte e define chegada de Sheik como ‘cinematográfica’

O treinamento do Corinthians estava monótono até as 17h30 (de Brasília) desta segunda-feira: os jogadores faziam uma roda de bobinho silenciosa e exercitavam-se com bolas à beira do gramado, sob orientação do preparador físico Fabio Mahseredjian. Até que o atrasado atacante Emerson Sheik desembarcou de helicóptero em um campo aos fundos do CT Joaquim Grava – em uma cena digna de filme, na opinião do goleiro Julio Cesar.

‘Foi uma chegada cinematográfica’, gargalhou o arqueiro. ‘Quando era pequeno, eu acreditava que o Papai Noel vinha de helicóptero. Pensei que fosse ele quando o Emerson chegou’, acrescentou, brincando.

Após participar do empate por 2 a 2 com o Flamengo em Londrina, no domingo, Emerson seguiu para o Rio de Janeiro, sua cidade natal. Avisou a comissão técnica que não conseguiria retornar a São Paulo a tempo de participar do início da reapresentação, nesta segunda-feira, e recorreu a um helicóptero para minimizar o atraso.

‘Sei que houve um motivo, mas ele vai ter que pagar uma caixinha’, lembrou Julio Cesar, referindo-se à tradicional multa aplicada em quem chega atrasado. ‘Mas isso também não cabe a mim. O Sheik sempre cumpre os horários. Por algum grande motivo, ele se atrasou desta vez. Só que a gente conhece a conduta dele, então não interfere em nada’, garantiu.

Foi difícil para Julio Cesar comentar o episódio com seriedade. ‘Ele chegou em grande estilo’, admitiu, aos risos novamente. Depois, o goleiro negou que o atacante sirva de inspiração: ‘Se fosse comigo, eu viria de bicicleta! Não tenho nem onde posar helicóptero lá perto de casa, com tantos fios!’.