Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Júlio César reclama de vaia da torcida: ‘Agora, ninguém presta’

Por Da Redação 20 ago 2011, 22h22

Pelo segundo jogo seguido no Pacaembu, o Corinthians terminou a partida vaiado, mas ainda na liderança do Campeonato Brasileiro. A manifestação contra a derrota por 2 a 0 para o Figueirense neste sábado, ignorando a posição do time na tabela, irritou o goleiro Júlio César.

‘Tudo no Corinthians é demais. Quando ganhamos, todos são bons. Quando perdemos, ninguém presta’, reclamou Júlio, que ouviu a contestação demonstrada da mesma forma depois do empate com o Ceará, no último domingo, em confronto que marcou a sua volta ao gol do Timão.

A maior preocupação dos mais experientes é que a atitude dos torcedores – que compareceram em bom número neste fim de semana, com 26.256 pagantes – atrapalhe a campanha corintiana no Campeonato Brasileiro. Chicão pede mais compreensão a quem for ao estádio nas próximas rodadas.

‘É um direito do torcedor vaiar, reclamar, mas nós somos líderes. Eles precisam entender isso porque uma certa cobrança pode atrapalhar alguns. A bola vai começar a queimar no pé’, previu o zagueiro.

Já Tite, contestado por alguns torcedores, opta por não reprovar a vaia. ‘Aprendi a respeitar muito o torcedor e a instituição. Ele vem a campo, quer ver o time vencer, quer uma coisa diferente e tem emoção. Sei o que pensa e compreendo. O sentimento que ele tem, nós também temos. Vou ter sempre um profundo respeito por qualquer manifestação’, avisou o técnico.

Continua após a publicidade
Publicidade