Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Juiz é preso por manipulação de jogo em troca de sexo

O árbitro Ali Sabbagh, 34 anos, foi condenado a seis meses de prisão

Por Da Redação 11 jun 2013, 12h50

O árbitro libanês Ali Sabbagh, 34 anos, foi condenado nesta terça-feira a seis meses de prisão por um tribunal de Singapura, pela acusação de manipular um jogo, com a ajuda de outros dois auxiliares de arbitragem, em troca de sexo. A sentença foi anunciada dois meses depois de o trio receber gratificação na forma de serviço sexual grátis, em um esquema liderado pelo empresário Eric Ding Si Yang, de 31 anos, com o objetivo de manipular um jogo em 3 de abril, sob a chancela da Confederação Asiática de Futebol.

Leia também:

No futebol, um em dez já recebeu proposta de manipulação

Blatter minimiza o escândalo de manipulação de resultados

Os auxiliares Ali Eid, 33 anos, e Abdallah Taleb, 37 anos, também foram condenados a três meses de prisão. Ding Si Yang, que seria o chefe de um esquema criminoso suspeito de manipular resultados de mais de 380 partidas, e também o fornecedor de protitutas, foi acusado de três crimes de corrupção em maio, mas está em liberdade depois de pagar uma fiança de 119.000 dólares (pouco mais de 250.000 reais). Todos os acusados declararam ser inocentes.

Acompanhe VEJA Esporte no Facebook

Siga VEJA Esporte no Twitter

A partida em 3 de abril, que estava sob suspeita de manipulação, foi entre Tampines Rovers, de Singapura, e East Bengal, da Índia, pela Copa das Confederações Asiáticas. Por causa das denúncias, alertando a manipulação, o trio de arbitragem foi substituído antes de a partida começar.

(Com Estadão Conteúdo)

Continua após a publicidade

Publicidade