Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

José Mourinho admite deixar o Real Madrid depois de eliminação

Técnico reclama de críticas e diz que prefere "ficar onde me queiram"

Mal o árbitro apitou o fim do confronto diante do Borussia Dortmund nesta terça-feira, que decretou a eliminação do Real Madrid nas semifinais da Liga dos Campeões da Europa, as atenções se voltaram para o técnico José Mourinho. Sem a vaga e, consequentemente, sem o título, os rumores sobre a possível saída aumentaram. E ele próprio admitiu a possibilidade de ir embora. Ao ser questionado sobre sua permanência para a próxima temporada, Mourinho disparou: “Talvez não. Quero estar onde me queiram. Eu sei que na Inglaterra os torcedores, os meios de comunicação, gostam de mim. De uma forma justa, me criticam quando devem, mas me dão mérito quando mereço. Na Espanha é diferente porque há gente que me odeia e muitos estão nesta sala”, disse o técnico na entrevista coletiva após a vitória por 2 a 0 sobre o Borussia Dortmund, insuficiente para reverter a derrota por 4 a 1 sofrida no jogo de ida, na semana passada, na Alemanha.

Leia também:

Real Madrid vence, mas Borussia Dortmund está na final

Caxirola vira mico – e Brown pode perder jogada bilionária

Arena Palmeiras, Allianz e a pergunta de R$ 300 milhões

A declaração de Mourinho aumentou o tom das especulações sobre uma possível volta para o Chelsea, onde o técnico trabalhou entre 2004 e 2008. De acordo com a imprensa espanhola, o treinador tem péssimo relacionamento com alguns jogadores, como o zagueiro Sergio Ramos, o goleiro Casillas, que se machucou e não saiu do banco de reservas depois de se recuperar, e o meia brasileiro Kaká. O técnico, no entanto, que garantiu só definirá seu futuro após o fim da temporada: embora com poucas chances de tomar o título espanhol do Barcelona, o Real ainda disputa a decisão da Copa do Rei, em 17 de maio, com o Atlético de Madri, para quem não perde há mais de uma década.

Acompanhe VEJA Esporte no Facebook

Siga VEJA Esporte no Twitter

“Não tomei a decisão porque tenho um contrato. Mais do que um contrato, que no futebol é rompido quando as pessoas querem, tenho respeito pelo clube e pelo presidente. Quero ganhar uma final, ser segundo no Campeonato Espanhol e depois ver o que o Florentino Pérez, meu amigo, quer”, disse Mourinho.

(Com Estadão Conteúdo)