Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

‘Jornal Nacional’ presta homenagem a vítimas do acidente de avião

Equipe do jornalístico da Globo ficou de pé e bateu palmas por longos minutos. Enquanto isso, o telão ao fundo do estúdio mostrava fotos das vítimas

O Jornal Nacional prestou uma homenagem às 71 vítimas do acidente de avião da Chapecoense ao fim da edição desta terça-feira. A equipe do JN ficou de pé e bateu palmas por longos minutos. Enquanto isso, o telão ao fundo do estúdio mostrava fotos das vítimas. “Tem sido um longo dia hoje. Desde a madrugada, os brasileiros acompanharam, aflitos, as notícias da queda do avião”, disse Heraldo Pereira. “E um dia que ficará marcado nas nossas vidas”, disse Giuliana Morrone.

“E não é só isso, Heraldo, Giuliana”, completou Galvão Bueno, que estava junto com os apresentadores, no estúdio do JN. “Todos nós sabemos como o esporte provoca emoção e paixão. Os atletas são e serão sempre os grandes protagonistas de tantas histórias inesquecíveis. São eles, os técnicos, os dirigentes, que fazem o espetáculo.”

Galvão, então, lembrou os profissionais da imprensa que morreram no acidente. “Mas quem leva a você, a emoção que o futebol provoca, são os jornalistas, das TVs, das rádios, dos jornais impressos e da internet. É absolutamente simbólico e muito triste que seja esse acidente a nos lembrar de forma tão explícita, tão doída, essa ligação. Só nos resta, então, uma última homenagem, para os jogadores, a comissão técnica, os dirigentes da Chapecoense e para os jornalistas de todos os veículos que nos deixaram hoje tão tragicamente. Todos nós, aqui da redação do Jornal Nacional, de pé, juntos, damos uma salva de palmas.”

 

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Edson Francisco

    linda homenagem !!

    Curtir

  2. Sérgio Tricarico

    A humanidade é ingênua. Não é a toa que nos roubam tanto…

    Curtir

  3. Marcio Souza

    A unica coisa chata desta homenagem, ficou por conta desta imbecilóide da Giulliana Morrone, na abertura do dito noticiário, somente frisar o desfecho trágico das vidas dos profissionais da Rede Globo, isto por duas vezes; alem dos profissionais da afiliada RBS.
    Por incrível que possa se imaginar foi o Galvão Bueno que inalteceu os profissionais das concorrentes emissoras e empresas de comunicação. Ponto para o Galvão Bueno e para Giulliana um conselho:
    Volte pra Brasilia e não faça o Jornal Nacional nas ferias da Renata, pois voce esta já contaminada pelos ares desta cidade putrefata pelos politicos limpinhos do Brasil. Nada contra a população trabalhadora e honesta de Brasilia; que deveria pedir para mudar a capital do País para Guantanamo, ou cercar o congresso nacional com muros fazendo ali um grande presidio da “polpuda”.
    Giulliana, que se lasque.

    Curtir