Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Jon Jones é reintegrado ao UFC após seis meses de suspensão

Ex-número 1 do UFC estava suspenso desde abril por não ter prestado socorro a uma mulher grávida após um acidente de carro

O lutador americano Jon Jones foi oficialmente reintegrado ao UFC nesta sexta-feira, depois de seis meses de suspensão. O ex-campeão dos pesos-meio-pesados havia sido afastado por tempo indeterminado da organização por causa de um acidente automobilístico, em abril, que lhe custou também o cinturão. Na ocasião, Jones bateu seu carro no de uma mulher, que estava grávida, e fugiu sem prestar socorro. Em seu carro, a polícia encontrou maconha. Em nota oficial, a organização informou que o atleta de 28 anos está apto para voltar a lutar imediatamente, mas exigiu que ele siga cumprindo as condições para sua reintegração.

Leia também:

UFC: Jon Jones paga fiança e sai da cadeia após acidente de carro

UFC: Jon Jones admite uso de cocaína. ‘Fiz besteira, não sou viciado’

UFC: reabilitação de Jon Jones dura apenas uma noite

Jon Jones fechou um acordo de confissão de culpa com as autoridades de Albuquerque, no Estado do Novo México, e teve que prestar serviços comunitários. “Nós deixamos claro a Jon que esta nova oportunidade de competir no UFC é um privilégio e não um direito, e que há grande expectativa que ele mantenha uma boa conduta. Estamos felizes em saber que ele abraçou seu acordo judicial e está usando essa experiência para crescer e se desenvolver como pessoa”, afirmou Lorenzo Fertitta, um dos donos do UFC.

Jon Jones, que era o número 1 do ranking peso por peso do UFC até seu afastamento, agradeceu pela nova chance. “Sou grato por poder fazer o que mais amo de novo e estou ansioso para provar que sou um campeão dentro e fora do octógono.” O UFC não deu nenhuma informação sobre a próxima luta do americano, que perdeu o cinturão dos meio-pesados, hoje pertencente ao americano Daniel Cormier.

Drogas – Além do caso do acidente de carro, problemas com drogas pesaram no afastamento do lutador. Em janeiro, Jones foi pego no exame antidoping, depois da luta contra Daniel Cormier, pelo UFC 182, pelo uso de cocaína, e admitiu ter usado a droga durante uma festa, dias antes da luta. Foi multado em 25.000 dólares (pouco mais de 73.000 reais), por ferir o Código de Conduta do UFC, e se internou em uma clínica de reabilitação, na qual permaneceu apenas um dia. Após o acidente no Novo México, a polícia encontrou maconha no carro do lutador, que novamente admitiu ter consumido a droga.

(da redação)