Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Jogadores do Náutico queimam chapéu de torcida rival e clube se desculpa

O atacante Kieza e o meia Eduardo Ramos causaram polêmica durante a festa pelo acesso do Náutico, na Avenida Boa Viagem, no Recife. Os dois queimaram um chapéu de uma torcida organizada do rival Sport e fizeram com que a diretoria do Timbu se manifestasse para pedir desculpas.

‘O Clube Náutico Capibaribe vem, por meio desta, oficializar o pedido de desculpas do meia Eduardo Ramos e do atacante Kieza, ambos atletas do Clube, pelo ato realizado na festa de ontem (domingo), na Avenida Boa Viagem, onde os jogadores queimaram um boné de uma torcida organizada do rival. Ressaltando ainda que em nenhum momento a intenção foi de incentivar a violência’, diz o comunicado assinado por Paulo César Wanderley, vice-presidente do clube.

Além da provocação, a festa alvirrubra foi marcada pela alegria dos torcedores. Os fanáticos recepcionaram os atletas, que vinham de Varginha, onde perderam para o Boa-MG por 2 a 1, no Aeroporto Internacional dos Guararapes. A carreata invadiu as ruas da capital pernambucana e foi da Avenida Recife até o estádio dos Aflitos.

O elenco ganhou um presente da comissão técnica e só voltará a treinar na quarta-feira pela manhã. No sábado, o Timbu joga em casa contra a Ponte Preta, que também já confirmou seu acesso à Série A, para fechar o ano.