Clique e assine a partir de 8,90/mês

Jogador marroquino paralímpico é suspeito de enxergar

Durante a partida entre Brasil e Marrocos, jogador da seleção marroquina de futebol de 5, esporte paralímpico de atletas cegos, motivou reações da torcida

Por Da Redação - Atualizado em 10 set 2016, 13h23 - Publicado em 10 set 2016, 13h06

Apesar de o placar ter terminado positivo para a equipe brasileira, com uma vitória de 3 a 1 sobre o Marrocos no futebol de 5, torcida e jogadores falavam sobre o jogo “diferente” do número nove do time adversário. Durante a partida deste sábado, Abderrazak Hattab fez o gol da equipe marroquina e levantou suspeitas por, supostamente, enxergar pelas frestas da venda que todos os jogadores usam.

O futebol de cinco é praticado por atletas parcial ou totalmente cegos, com exceção dos goleiros. Como há atletas que possuem o chamado “resíduo visual” e enxergam vultos, a venda é usada pelos jogadores de linha para equiparar as condições de visão e garantir a isonomia entre os praticantes. O guizo colocado dentro da bola é a única forma de orientação do jogo – o que demanda silêncio completo durante as partidas.

Leia também
Aos 45 anos, judoca pode subir ao pódio em sua 6ª Paralimpíada
Conheça melhor Daniel Martins, o Neymar do atletismo paralímpico

Ainda que estas sejam as regras, a torcida não conteve as reações contra o jogador da seleção de Marrocos. O próprio goleiro do Brasil, Luan, comentou que Hattab joga muito diferente dos deficiente. “Ele dá chutes para frente, sai correndo e acerta a bola de primeira”, explicou. O técnico da seleção brasileira, Fábio Vasconcelos, concordou: “dizem que ele enxerga um pouco, sim. Prefiro olhar pelo lado de que é um bom atleta. Mas faz umas coisas diferentes. Não entendo.”

O atleta marroquino chegou a ser reprovado em um exame oftalmológico, mas um recurso fez com que ele fosse reavaliado e, desta vez, aprovado. Apesar da desconfiança, Hattab nunca foi denunciado ao Comitê Paralímpico Internacional. O próximo jogo do Brasil no futebol de 5 é neste domingo, dia 11, às 16h.

Continua após a publicidade
Publicidade