Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Jogador da NBA é afastado após usar expressão antissemita na internet

Pivô do Miami Heat, Meyrs Leonard usou o termo 'judia vadia' durante uma transmissão ao vivo; clube já comunicou afastamento do jogador

Por Da Redação Atualizado em 10 mar 2021, 10h59 - Publicado em 10 mar 2021, 10h49

O pivô americano Meyers Leonard foi afastado por tempo indeterminado pelo Miami Heat, equipe de basquete da NBA, após usar um termo antissemita para se referir a uma pessoa enquanto jogava o game Call of Duty, durante uma transmissão ao vivo feita em sua conta na Twitch, plataforma de streaming popular entre gamers.

Após uma série de ofensas, Leonard terminou a sua fala utilizando a expressão “f… kike bitch” (vadia judia f…, em tradução livre), entre outros palavrões, disse o pivô de 29 anos, reserva da equipe. Durante a transmissão, Leonard também utilizou expressões sexistas. A transmissão chegou a ser um dos assuntos mais comentados no Twitter.

O Heat comunicou, por meio de suas redes sociais, que não tolera qualquer manifestação racista de nenhum de seus atletas e informou o afastamento do atleta. A liga ainda investigará o caso. “O Miami Heat condena o uso de qualquer forma de discurso de ódio. As palavras usadas por Meyers Leonard foram erradas e nós não vamos tolerar linguagem de ódio de qualquer pessoa associada à nossa franquia. Ouvir isso de um jogador do Miami Heat é especialmente decepcionante e doloroso. Meyers Leonard estará fora do time indefinidamente. O Miami Heat vai colaborar com a NBA enquanto forem conduzidas as investigações”, disse a equipe em comunicado.

O caso ganhou proporções e foi destaque no jornal The Time of Israel, país com grande parte da população judia. O jogador, atualmente, está ausente devido a uma séria lesão em um dos ombros. Pelo Instagram, o jogador afirmou estar arrependido pela injúria e atribuiu o erro ao desconhecimento real do termo.

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Meyers Leonard (@meyersleonard)

No início do ano, Leonard chamou atenção ao não se ajoelhar durante a execução do hino americano antes da partida entre Miami Heat e Boston Celtics, alegando ter homenageado o irmão, que serviu por duas vezes no Afeganistão.

Continua após a publicidade

Publicidade