Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Joel perde Montillo e mais 2 e fala em ‘juntar os cacos’

Por Da Redação 29 ago 2011, 09h47

Por AE

Sete Lagoas – Depois de ver o Cruzeiro vencer o Atlético-MG por 2 a 1, na noite do último domingo, em Sete Lagoas, Joel Santana acumula vários problemas para escalar o time que enfrentará o Figueirense na próxima quarta-feira, às 20h30, em Ipatinga, pela 20.ª rodada do Campeonato Brasileiro. O técnico não poderá contar com o meia Montillo, o goleiro Fábio e o zagueiro Naldo, que receberam o terceiro cartão amarelo. Para completar, o treinador não sabe se poderá contar com o atacante Wellington Paulista e o lateral-esquerdo Diego Renan, que se machucaram neste domingo.

Joel não escondeu a preocupação com os desfalques, mas ressaltou que o Cruzeiro primeiro precisa comemorar o importante triunfo diante do rival atleticano, que deixou a equipe na sétima posição do Brasileirão. “A gente joga quarta, contra um time difícil de ser batido. Amanhã (segunda-feira) nós vamos juntar os cacos, mas hoje (domingo) é dia de falar da vitória. Os jogadores têm que festejar, junto com a torcida e a direção do Clube. Aí, amanhã (segunda), vamos começar a nos preparar para os jogos difíceis contra Figueirense e Palmeiras”, ressaltou o comandante, lembrando que o Cruzeiro triunfou diante de torcida única dos atleticanos na Arena do Jacaré.

“Vencer um clássico sempre é bom porque fica na história. Principalmente na casa do adversário, mesmo com o apoio da torcida deles”, reforçou Joel, lembrando em seguida que não está satisfeito com a posição do Cruzeiro na tabela. “(A sétima posição) É um lugar bom, mas ainda não é o nosso lugar. Cheguei aqui em 17.º, e conseguimos andar dez degraus. Não é fácil, mas espero que a gente não canse”.

Autor dos dois gols do Cruzeiro na vitória sobre o Atlético-MG, Montillo também festejou o fato de ter sido decisivo no clássico. “Importante ganhar o clássico do jeito que se ganhou. Acho que o Cruzeiro jogou bem, é a primeira vez que ganho o clássico e fazendo os gols, na verdade, para mim é muito importante. Hoje (domingo), fizemos uma partida muito boa, o time jogou muito bem e ganhar um clássico desses no final é muito importante para nós”, enfatizou, antes de minimizar o fato de que desfalcará a equipe na quarta-feira. “Infelizmente tomei cartão, mas aqui tem jogadores para suprir qualquer um”, reforçou.

O meia Roger, por sua vez, destacou a importância de o Cruzeiro ter triunfado em um clássico no qual não pôde contar com a presença de seus torcedores. “A gente se defendeu mais, tomamos o gol de empate e, no final, em uma jogada individual, definiu a partida. O importante é que a gente saiu vencedor em um clássico com torcida toda do Atlético-MG”, disse.

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo de VEJA. Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app (celular/tablet).

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.



a partir de R$ 39,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet. Edições de Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)