Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Ítalo Manzine homenageia o ídolo Cielo depois de tirá-lo da Olimpíada

Nadador mineiro de 24 anos ficou com a segunda vaga brasileira na prova dos 50 metros, tirando o campeão olímpico da Rio-2016.

Ítalo Manzine Duarte foi o responsável pelo comovente choro do campeão olímpico Cesar Cielo nesta quarta-feira. O nadador do Minas Tênis Clube-MG completou a prova dos 50 metros do Troféu Maria Lenk, no Rio, em 21s82 e garantiu uma das duas vagas para a prova mais rápida da natação nos Jogos Olímpicos de 2016, eliminando Cielo, o terceiro colocado. Ao comemorar o feito, Manzine fez questão de homenagear o ídolo.

“O Cesar contribuiu muito para isso. Quando era criança, eu o via nadando. Se não fosse por ele e pelo Bruno Fratus, eu não estaria aqui”, declarou o atleta mineiro de 24 anos. Considerado revelação da natação nacional, Manzine já havia conquistado o índice olímpico, mas chegou a ficar “fora” dos Jogos por cerca de oito horas.

Leia também:

Rio-2016: Cielo consegue índice olímpico mas não o suficiente para revezamento 4×100

Thiago Pereira mira Rio-2016: ‘Expectativa aumentou’

Brandonn Almeida leva único ouro do Brasil no Mundial Júnior de natação

Até esta quarta-feira pela manhã, Ítalo Manzine – como pede para ser chamado – detinha um dos dois índices para os Jogos do Rio, com a marca de 22s08, conquistada no Open de Palhoça (SC), no ano passado. No entanto, na eliminatória da manhã, Cielo fez o tempo de 21s99 que tirava sua vaga.

“Fiquei muito ansioso”, admitiu Ítalo depois da final. Ele garante, porém, que jamais perdeu a confiança de que poderia superar Cielo e chegar a sua primeira Olimpíada. “Eu sempre nado melhor à tarde. Foi muito nervosismo, mas eu me preparei, principalmente no aspecto psicológico.”

O ótimo desempenho de Manzine não foi nenhuma surpresa. Nos últimos dois anos, ele venceu cinco competições de 50 metros livres em torneios nacionais, seja individualmente ou em revezamentos.

O outro representante brasileiros nos 50 metros da Rio-2016 será Bruno Fratus, que cravou o tempo de 21s74 na final do Maria Lenk. O nadador carioca de 26 anos, quarto colocado em Londres-2012, chegará aos Jogos como uma das principais esperanças de medalha do país.

(com Estadão Conteúdo)