Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Italiano e catariano decidem dividir ouro no salto em altura

Gianmarco Tamberi e Mutaz Essa Barshim selaram acordo com abraço após saltarem 2,37 metros no Estádio Olímpico de Tóquio

Por Da Redação Atualizado em 1 ago 2021, 11h00 - Publicado em 1 ago 2021, 10h55
Tokyo (Japan), 01/08/2021.- Gold Medalists Gianmarco Tamberi of Italy (L) and Essa Mutaz Barshim of Qatar (R) react after the Men's High Jump Final during the Athletics events of the Tokyo 2020 Olympic Games at the Olympic Stadium in Tokyo, Japan, 01 August 2021. (Salto de altura, Italia, Japón, Tokio, Catar) EFE/EPA/DIEGO AZUBEL
Gianmarco Tamberi e Mutaz Barshim se abraçam após decisão DIEGO AZUBEL/EFE

Pouco antes de o italiano Lamont Marcell Jacobs vencer a prova dos 100 metros rasos, outro atleta do país protagonizou uma cena rara nos Jogos Olímpicos. Gianmarco Tamberi e Mutaz Essa Barshim, do Catar, cravaram a marca de 2,37 metros no salto em altura e abriram mão de realizar um desempate. Com isso, ambos toparam dividir a medalha de ouro.

Os dois foram avisados do empate e que poderiam dividir o topo do pódio a arriscar ficar com a prata, caso insistissem em tentar saltar a 2,39,m. O acordo foi selado com um efusivo abraço. O bronze ficou com Maksim Nedasekau, de Belarus, que alcançou a mesma marca, mas perdeu no desempate de outros saltos.

  • A medalha teve gosto especial para Tamberi, de 29 anos, que não pôde competir na Rio-2016 depois de sofrer uma grave lesão na perna. Mutaz Essa Barshim, por sua vez, conseguiu o ouro após uma medalha de bronze em Londres-2012 e uma prata no Brasil.

    Continua após a publicidade
    Publicidade