Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Itália: apesar do bom futebol, falta amor pela ‘Azzurra’

Especialista em futebol internacional, o editor de Esporte da agência de notícias Ansa afirma que a 'Azzurra' chega confiante e animada ao torneio - mas conta que, assim como no Brasil, o italiano torce mais pelos clubes

Por Alessandro Castellani 11 jun 2013, 08h03

Do outro lado do campo

A Itália chegou na segunda-feira ao Brasil para disputar a Copa das Confederações – e desembarcou com muita vontade e confiança. A equipe acredita que pode conquistar o título, ou no mínimo passar para as semifinais. A seleção do técnico Cesare Prandelli também pretende fazer alguns testes – como, por exemplo, ver como vão se sair jogadores como Riccardo Montolivo (meia de 28 anos que defende o Milan), Alberto Aquilani (volante de 28 anos, da Fiorentina) e Stephan El Shaarawy (atacante de 20 anos, do Milan). Os pontos fortes são os de sempre: Gianluigi Buffon, um goleiro que sonha em disputar sua quinta Copa do Mundo e que, aos 35 anos, continua sendo excelente, o meia Andrea Pirlo, de 34 anos, o atacante Mario Balotelli, de 22 anos, e o sistema defensivo como um todo.

Leia também:

Uruguai, a força de um gigante imprevisível

Taiti: diante dos gigantes, o sonho é perder de pouco

Japão: hora de descobrir a verdadeira força dos samurais

Leia também:

Buffon, uma muralha que nem o tempo consegue derrubar

Pirlo, o maestro: a arte de um futebol que não existe mais

Balotelli, o indomável: um craque em estado bruto na Copa

A Itália em 2013

TIME BASE: Buffon; Maggio, Bonucci, Barzagli e Chielini; De Rossi, Pirlo, Marchisio e Montolivo; El Shaarawy e Balotelli

ADVERSÁRIOS: México (16/6, Rio de Janeiro), Japão (19/6, Recife) e Brasil (22/6, Salvador)

Continua após a publicidade

Na visão dos italianos, um bom resultado seria chegar entre os quatro primeiros da competição. A torcida espera que a Itália chegue pelo menos às semifinais. Creio que Itália e Brasil avançam como classificados pelo grupo A – ninguém pensa na Itália fora do torneio logo na primeira fase. A equipe deverá apresentar um bom futebol. O estilo da seleção italiana comandada por Prandelli é ofensivo, o que faz o time jogar bem melhor do que a maioria dos clubes da Série A do Campeonato Italiano. Um bom exemplo disso é o volante Daniele De Rossi, de 29 anos, sempre falhando na Roma e sempre jogando muito bem com a camisa da Itália. O torcedor daqui se sente bem representado pela equipe, mas ainda é mais forte – e acho que, infelizmente, sempre será assim – o amor do torcedor pelo clube do que sua admiração pela seleção nacional. Na Itália, é no rúgbi que toda a torcida do país ama e torce pela seleção. No futebol, apesar de o país ser tetracampeão mundial, é o contrário.

Acompanhe VEJA Esporte no Facebook

Siga VEJA Esporte no Twitter

Até o início da Copa das Confederações, o site de VEJA publicará os depoimentos de jornalistas especializados de todos os outros países participantes da competição – eles falarão sobre o momento de suas seleções e as expectativas para o torneio. Nesta quarta, saiba mais sobre a seleção do México.

GeoSocial na Copa das Confederações
GeoSocial na Copa das Confederações VEJA

A tabela da Copa das Confederações

GRUPO A

  • Brasil
  • Japão
  • México
  • Itália

GRUPO B

  • Espanha
  • Uruguai
  • Taiti
  • Nigéria

FASE DE GRUPOS

  • 15 de junho 16:00
    • Brasil
    • Japão

    Brasília Estádio Nacional

  • 16 de junho 16:00
    • México
    • Itália

    Rio de Janeiro Estádio do Maracanã

  • 19 de junho 16:00
    • Brasil
    • México

    Fortaleza Castelão

  • 19 de junho 19:00
    • Japão
    • Itália

    Recife Arena Pernambuco

  • 22 de junho 16:00
    • Japão
    • México

    Belo Horizonte Estádio Mineirão

  • 22 de junho 16:00
    • Itália
    • Brasil

    Salvador Arena Fonte Nova

  • 16 de junho 19:00
    • Espanha
    • Uruguai

    Recife Arena Pernambuco

  • 17 de junho 16:00
    • Taiti
    • Nigéria

    Belo Horizonte Estádio Mineiro

  • 20 de junho 16:00
    • Espanha
    • Taiti

    Rio de Janeiro Estádio do Maracanã

  • 20 de junho 19:00
    • Uruguai
    • Nigéria

    Salvador Arena Fonte Nova

  • 23 de junho 16:00
    • Uruguai
    • Taiti

    Recife Arena Pernambuco

  • 23 de junho 16:00
    • Nigéria
    • Espanha

    Fortaleza Estádio Castelão

SEMIFINAL

  • 26 de junho 16:00
    • Primeiro do grupo A
    • Segundo do grupo B

    Belo Horizonte Estádio Mineirão

  • 27 de junho 16:00
    • Primeiro do grupo B
    • Segundo do grupo A

    Fortaleza Estádio Castelão

DISPUTA DE 3° LUGAR

  • 30 de junho 13:00
    • Perdedor da semifinal 1
    • Perdedor da semifinal 2

    Salvador Arena Fonte Nova

FINAL

  • 30 de junho 19:00
    • Vencedor da semifinal 1
    • Vencedor da semifinal 2

    Rio de Janeiro Estádio do Maracanã

Continua após a publicidade

Publicidade