Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Isaquias conquista 3ª medalha: prata no C2 1000 metros

Apesar de perder o ouro para a Alemanha, baiano se tornou o primeiro brasileiro a conquistar três medalhas em uma mesma olimpíada

Por Da redação Atualizado em 20 ago 2016, 10h40 - Publicado em 20 ago 2016, 09h26

O canoísta brasileiro Isaquias Queiroz conquistou mais uma medalha na manhã deste sábado: prata na categoria  C2 1000 metros da canoagem, em prova de duplas vencida pela Alemanha. Apesar de ter dominado toda a disputa, Isaquias Queiroz e Erlon de Souza foram ultrapassados pelos alemães Sebastian Brendel e Jan Vandrey nos últimos metros. E, apesar de perder o ouro, o baiano conquistou um feito inédito, histórico: se tornou o primeiro brasileiro a conquistar três medalhas em uma mesma olimpíada. Ele já tinha levado prata e bronze.

LEIA TAMBÉM:
‘Quero chegar aonde nenhum brasileiro chegou’, diz Isaquias
Isaquias Queiroz conquista bronze na canoagem
Edições digitais de VEJA com as melhores fotos da Olimpíada

Depois do bronze, Isaquias tinha dito que “queria chegar onde nenhum brasileiro chegou”. E, de fato, fez história na Lagoa Rodrigo de Freitas. Com o feito, Isaquias sobressai a César Cielo, Gustavo Borges, Afrânio da Costa e Guilherme Paraense, atletas que ganharam duas medalhas em uma única edição dos Jogos Olímpicos.

A primeira de suas três medalhas veio na terça-feira, quando Isaquias, natural de Ubaitaba, no interior da Bahia, levou a prata inédita para a modalidade na canoa individual (C1) 1000m. A segunda, de bronze, chegou dois dias depois, depois de o canoísta ficar com o terceiro lugar na C1 200m, em uma incrível prova de recuperação.

Brendel, que também venceu Isaquias na C1 1000 metros, e Vandrey terminaram a prova com um tempo de 3min43s912. Isaquias e Erlon cruzaram a linha de chegada com 3min44s819, ou 0s907 atrás. O bronze ficou os ucranianos Dmytro Ianchuk e Taras Mischuk. O bronze ficou com a Ucrânia.

 

 

 

Continua após a publicidade

Publicidade