Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Investimento pesado e possível frustração em 2011 preocupam Fla

O Flamengo tem um importante compromisso neste domingo, às 17 horas (de Brasília), diante do Vasco no Engenhão, pela última rodada do Campeonato Brasileiro. Na quarta posição com 60 pontos conquistados, o Rubro-Negro precisa pelo menos do empate para garantir matematicamente a vaga na próxima Copa Libertadores. Essa classificação é fundamental para definir como será o ano de 2012 para a equipe de Vanderlei Luxemburgo.

A presidente Patrícia Amorim tem conversado com assessores e demonstrado preocupação com a possibilidade de não jogar a Libertadores. Isso porque o investimento feito em 2011 foi muito alto para a realidade do futebol brasileiro. No início do ano, o Fla investiu pesado para ter Ronaldinho Gaúcho e Thiago Neves. Os dois juntos, mais o argentino Bottinelli, que veio no mesmo período, custaram cerca de R$ 16 milhões.

Os investimentos no elenco para a próxima temporada dependem justamente da presença no torneio continental, sem a disputa do qual as finanças do clube seriam muito abaladas.

O único retorno que o clube conseguiu nessa temporada foi o título do Campeonato Carioca e um excelente contrato de televisão para as próximas temporadas. Logo, mais um investimento alto foi feito em outras posições. Cerca de R$ 8 milhões foram pagos para reforçar a zaga com Alex Silva. O empréstimo do volante Aírton custou mais R$ 3 milhões. Isso sem falar em algumas aquisições de custo menor, mas que representaram despesas. Casos do lateral esquerdo Junior Cesar e do atacante Jael.

Todo o dinheiro investido levava em consideração a necessidade de se classificar para a Copa Libertadores e conquistar uma receita muito maior, a qual jamais será alcançada apenas com a disputa do Campeonato Carioca e da Copa do Brasil em 2012. Além disso, o clube conta com essa verba para, por exemplo, pagar mais R$ 18 milhões para adquirir os direitos federativos, em definitivo, do goleiro Felipe e de Thiago Neves.

A própria permanência do meia Ronaldinho Gaúcho é vista com preocupação sem a vaga na Copa Libertadores. A receita de publicidade e visibilidade envolvendo o apoiador e a valorização da marca do clube ficariam muito comprometidos. Atualmente o Rubro-Negro, por conta de divergências com a Traffic, parceira na aquisição do craque, vem encontrando dificuldades para honrar o salário do jogador.