Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Inter busca companheiro de ataque para Jô

Procura-se um segundo atacante no Inter. A falta de um jogador capaz de desempenhar essa função fez o técnico Dorival Júnior adotar o esquema com três meias. A ausência de Andrezinho, suspenso, pode fazer o treinador mudar a tática da equipe para enfrentar o Atlético-PR, no fim de semana.

A competência de Leandro Damião para marcar gols e sua capacidade em resolver problemas sozinho ajudaram a mascarar um pouco a necessidade de mais um homem de frente. Jô e Delatorre foram colocados ao lado do centroavante, mas não corresponderam. Com o camisa 9 fora até novembro, por lesão, a busca para melhorar a dinâmica ofensiva foi intensificada.

Na vitória por 2 a 1 sobre o Atlético-MG, a falta que Damião faz ficou escancarada. Jô, seu substituto, teve duas oportunidades cristalinas para marcar, mas falhou em ambas. No segundo tempo, Delatorre, também, viu um par de chances aparecem e não conseguir colocar a bola na rede.

‘Ainda procuramos esse jogador’, comentou o treinador após a vitória sobre o Galo, no domingo. Mesmo que tenha a intenção de atuar com dois atacantes, existe a possibilidade que a formação com três meias seja mantida. Tudo dependerá do rendimento dos atletas na semana de treinos.

A vaga de Andrezinho trará disputa entre os jovens do elenco, pois os veteranos não terão condições de jogo. Ilsinho, recuperando-se de lesão, seria a ficha número 1, mas sem treinar a uma semana, ele tem poucas chances de ser escalado. Zé Roberto, em fase final de recuperação de uma cirurgia para a retirada de uma hérnia, ainda precisará de mais tempo para retornar ao time. Sobram os garotos.

Se Dorival optar pro seguir com um trio de meias, João Paulo cresce na cotação junto com Ricardo Goulart. Se a escolha for por um novo homem de frente, Alex, Delatorre e Siloé, que será integrado ao elenco nessa semana, são as opções.

Conheças as alternativas de Dorival:

João Paulo: Criado na base colorada, o jogador de 20 anos é considerado uma preciosidade. Chegou a ser escondido pelos dirigentes enquanto não renovasse seu contrato. Surgiu no time profissional na Copa Audi, tendo bom rendimento. Porém, teve poucas oportunidades após o retorno ao Brasil.

Dellatorre: Jogador de 18 anos disputava a Copa BH de futebol júnior quando foi chamado às pressas para o elenco principal. Surgiu bem, teve várias oportunidades, inclusive sendo titular no jogo decisivo d Recopa Sul-americana, mas ainda não se firmou. Artilheiro na base, em 11 partidas pelos profissionais ainda não foi às redes.

Siloé: Siloé ganhou notoriedade ao marcar um gol pelo Horizonte contra o Flamengo, pela Copa do Brasil desse ano. Aposta da direção, o atacante tem atuado na equipe B, onde é artilheiro da equipe na Copa Laci Ughini, com cinco gols. Será integrado ao elenco na terça-feira.

Ricardo Goulart: Principal destaque no Inter B no começo do Gauchão, ele foi prontamente integrado ao grupo principal. Suas primeiras chances, porém, aparecerem somente com o técnico Falcão, sendo a primeira opção para virar o jogo contra o Peñarol, pela Libertadores. A escolha chamuscou o técnico e o jogador. Com a saída do treinador, seu espaço diminuiu, mas aos poucos ele está voltando a ser utilizado. Contra o Galo, entrou no segundo tempo.

Alex: Emprestado pelo Fluminense desde janeiro, o atacante tinha crescido no conceito com Celso Roth nas primeiras semanas de trabalho. Porém, suas declarações à imprensa não agradaram o ex-treinador. Seu destino acabou sendo a ‘geladeira’ do Beira-Rio. Durante todo o ano, ele disputou somente sete partidas.