Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Insatisfeito com o seu rendimento, William nega boicote no Dragão

Contratado pelo Atlético-GO no início de 2012 após uma longa negociação com o Avaí, o atacante William chegou à capital goiana com status de ‘principal reforço’ do Dragão para a temporada. No entanto, o jogador não conseguiu se firmar na equipe titular e, em 12 partidas disputadas, marcou apenas três gols.

Após o último jogo do Atlético-GO, vitória por 3 a 0 sobre a Goianésia, William, que entrou no time no decorrer da partida, saiu de campo cabisbaixo. O jogador descartou a hipótese de estar sendo boicotado pelos companheiros e declarou que, pela experiência que possui no futebol, não permitiria que uma situação desse tipo acontecesse.’Eu creio que isso não acontece aqui e espero que não aconteça. No jogo cada um escolhe uma maneira, acho que vai ter vez em que eu vou bater para o gol e era para eu ter tocado. Mas se estivesse acontecendo iríamos detectar e conversar. Sou um cara muito maduro em relação a isso e, se eu percebesse uma coisa dessas, eu mesmo iria reunir, conversar com todo mundo, falar com quem eu sentisse isso, mas não vejo isso aqui’, disse.

No entanto, o atacante não descarta que estas coisas acontecem no futebol e não esconde que já participou de grupos em que companheiros resolveram agir desta forma com um determinado jogador. Mas, segundo o jogador, não é o que acontece no Atlético-GO e a sua chateação foi por não ter rendido 100% dentro de campo na partida.

‘Fiquei chateado, feliz pela vitória, mas chateado porque eu posso ajudar mais, eu sei que posso render mais’, finalizou.