Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Insatisfeito com adiamento, Sampaio sugere reservas a Felipão

A Confederação Brasileira de Futebol confirmou nesta terça-feira a mudança de data da partida entre Ponte Preta e Palmeiras, no Moisés Lucarelli, válida pela oitava rodada do Campeonato Brasileiro. Inicialmente marcado para 7 de julho o duelo foi adiado o dia seguinte, 8 de julho, mas continuou não agradando aos palmeirenses, que disputam as finais da Copa do Brasil entre esta data.

‘Nós solicitamos a mudança para uma data posterior aos jogos da final, mas não foi possível. O Coritiba também tentou, mas o que elesdisseram foi que o calendário do Brasileiro atende ao número de horas necessário para o intervalo entre uma partida e outra’, esclareceu o gerente de futebol alviverde, César Sampaio.

Com a primeira final marcada para 5 de julho na Arena Barueri – porque no dia anterior o Corinthians decide a Libertadores também em São Paulo -, o Palmeiras teria menos das 48 horas necessárias para se recuperar para o duelo de sábado no Moisés Lucarelli. Agora, a equipe de Felipão ganha um dia, mas perde também em relação ao tempo de descanso para o segundo duelo com o Coritiba, em 11 de julho, no Couto Pereira.

‘A gente deve priorizar a Copa do Brasil. Não conversei com ninguém da comissão técnica nem com o presidente, mas, na minha opinião, temos que priorizar para não perder atletas’, declarou Sampaio, lembrando que o Verdão escalou titulares diante do Vasco, em 17 de junho, e viu o atacante Luan e o volante Marcos Assunção se machucarem e serem desfalques na semifinal com o Grêmio.

‘Dinâmica de um jogo é diferente da de um treino. No treino, seu adversário é um companheiro. E quando você joga preocupado em não se machucar a probabilidade de isso ocorrer é maior, porque você quer se poupar e acaba ficando mais vulnerável, vai para as jogadas sem definir direito’, teorizou o dirigente.

O próprio elenco palmeirense já admite que o foco para a partida contra a Ponte Preta ficará prejudicado. ‘Nenhum jogador queria jogar esse jogo. Você sair de uma situação limite que é uma final e já ter que jogar no domingo é complicado’, reconheceu o zagueiro Maurício Ramos.

Ao mesmo tempo em que é finalista da Copa do Brasil após 14 anos, o Palmeiras é o vice-lanterna do Brasileirão, tendo somado apenas dois pontos em seis jogos. Antes do duelo com a Ponte Preta, a equipe de Felipão ainda encara o Figueirense neste domingo, na Arena Barueri, ainda não se sabe se com time titular ou reserva.