Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Inconstante, Nadal para no francês Tsonga e fica fora da semi do Finals

Assim como toda a temporada 2011, o espanhol Rafael Nadal alternou altos e baixos nesta quinta-feira e foi eliminado do ATP Finals, torneio que reúne os oito melhores tenistas do ano. O algoz foi Jo-Wilfried Tsonga, que venceu por 2 sets a 1, parciais de 7/6 (7-2), 4/6 e 6/3, e ratificou vaga na semifinal em Londres.

Além do francês (atual número seis do ranking mundial), o outro classificado do Grupo B foi o suíço Roger Federer, o qual ganhou os três compromissos na primeira fase.

De quebra, Tsonga diminuiu a vantagem do espanhol no retrospecto direto. Agora são seis triunfos de Nadal, contra três do gaulês. Em 2011, porém, quem dá as cartas é o francês: 2 a 1.

O jogo – Nadal voltou à quadra rápida de Londres ainda sofrendo as sequelas da derrota da terça-feira, quando foi atropelado por Roger Federer com direito a pneu. Quem se aproveitou foi o rival Tsonga, atual número seis da ATP (Associação de Tênis Profissional).

Desde o primeiro instante, o gaulês mostrou uma maior facilidade em confirmar os serviços, sobretudo por meio dos aces (ao todo, foram 11 contra apenas dois de Nadal). Em contrapartida, o Touro Miúra conseguia, na maioria das vezes, fechar seus games no sofrimento, chegando inclusive a ter de salvar break points.

Mas, apesar da superioridade do adversário, o espanhol não foi quebrado e levou a primeira parcial para o tie break. No desempate, o grandalhão Tsonga se beneficiou da confiança adquirida e levou a melhor por 7 a 2.

Para o segundo set, Nadal voltou mais disposto em complicar a vida de Tsonga. A dinâmica, no entanto, continuou a mesma. Os dois continuaram sacando bem e confirmando. Mas um dos principais atributos do ibérico é a frieza. O atleta soube aguardar o momento certo e, quando o placar estava 5 a 4 a seu favor, aproveitou os erros do oponente e igualou a partida.

No terceiro set, porém, o ritmo do atleta de Mallorca caiu novamente. Tsonga – campeão em Vienna e Metz e finalista no Masters de Paris, Queen s e Roterdã em 2011 – abriu 5 a 2. No oitavo game, Nadal até quebrou o rival e deu pinta de que iria complicar. Ledo engano. Tsonga devolveu a quebra e consumou a vitória.