Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Incógnitas na frente fazem Danilo relembrar início como 2 atacante

Por Da Redação 6 out 2011, 07h17

O bico como artilheiro no domingo passado, no empate do Corinthians com o Vasco, levou Danilo a resgatar da memória um passado distante, de quando o agora meia atuava em faixa mais à frente do campo. Sem saber se terá Liedson – e também a estreia de Adriano – para este domingo, diante do Atético-GO, ele se dispôs a ajudar o técnico Tite se for preciso.

‘Foi bem no início da minha carreira’, contou o jogador de 32 anos, que marcou um dos gols do 2 a 2 com o time carioca, em São Januário. ‘Eu joguei como segundo atacante, não fixo, com o Nelsinho (Baptista, no Goiás, antes de se transferir para o São Paulo, em 2004) como técnico’.

Danilo mede 1,86m e tem facilidade especialmente no cabeceio – foi assim que ele marcou um dos gols do empate com o Vasco e assustou o goleiro Fernando Prass outras duas vezes. ‘Sou meia-atacante e não tenho dificuldade para chegar. Vou fazer o que o professor pedir’, disse.

É possível, porém, que Liedson seja liberado para o treino coletivo desta quinta-feira, depois de duas semanas em tratamento de dores no joelho esquerdo, e também para jogar no domingo. Assim, a equipe retornaria ao esquema tático 4-2-3-1. Caso contrário, o time terá apenas Willian e Jorge Henrique como atacantes, e Danilo seguiria ao lado de Alex, vindo de trás, em 4-4-2.

A formação final que vai a campo no Pacaembu será definida somente no apronto de sábado, véspera da partida. Além da dúvida no ataque, Tite vai confirmar o substituito do volante Ralf, convocado para a Seleção Brasileira. Mais cotado, Moradei disputa vaga com Bruno Octávio.

Continua após a publicidade
Publicidade