Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Hope Solo – de novo ela – é suspensa por ofensa a suecas

Goleira que irritou brasileiros por vírus zika foi suspensa por seis meses por chamar adversárias de "covardes" em eliminação na Olimpíada

Por da redação Atualizado em 25 ago 2016, 10h17 - Publicado em 25 ago 2016, 10h16

Hope Solo segue pagando por sua língua afiada. Muito criticada pela torcida brasileira na Rio-2016 por causa de suas piadas envolvendo o zika vírus (e também por suas fracas atuações na competição), a goleira foi suspensa nesta quarta-feira pela seleção americana por ofensas à seleção sueca.

Hope foi afastada da equipe por seis meses por ter chamado as suecas de “covardes” após a eliminação dos Estados Unidos nas quartas de final do torneio olímpico, nos pênaltis.

Leia também:
Deu zika! Favoritas, americanas caem fora no futebol

Zicada? Hope Solo leva frango e EUA só empatam
Rio-2016: goleira-musa dos EUA mostra kit anti-zika

“Os comentários de Hope Solo depois do jogo contra a Suécia durante a Olimpíada são inaceitáveis e não são coerentes com o padrão de conduta que requisitamos das jogadoras da seleção nacional”, disse o presidente da federação americana de futebol, Sunil Gulati.

Com a decisão, Hope Solo está suspensa da equipe até fevereiro do próximo ano. Nas redes sociais, a goleira ressaltou seus “17 anos de dedicação à seleção e ao futebol feminino” e lamentou a punição nas redes sociais.

Continua após a publicidade

“Eu não poderia ser a jogadora que sou sem ser a pessoa que sou, mesmo quando não fiz as melhores escolhas ou disse as coisas certas. Toda a minha carreira, eu só queria o melhor para esta equipe, para as jogadoras e o futebol feminino e vou continuar a perseguir essas causas com a mesma paixão implacável com a qual jogo”.

Bicampeã olímpica, Hope Solo chamou atenção antes mesmo do início da Rio-2016 ao postar fotos em que aparecia mostrando por uma tela de proteção contra mosquitos e repelentes para evitar riscos de contaminação pelo vírus da zika no Rio de Janeiro.

As publicações geraram rápida repercussão negativa. Como resposta, Hope Solo recebeu vaias da torcida da casa em quase todos os jogos dos Estados Unidos na Olimpíada e ainda ouvia torcedores gritarem “zika” toda vez que batia tiro de meta. O técnico da seleção brasileira, Vadão, ironizou a preocupação da americana com o vírus citando casos de violência com arma de fogo nos Estados Unidos.

A goleira Hope Solo da seleção dos Estados Unidos, falha e sofre gol na partida contra a Colômbia, na Arena Amazônia, em Manaus
Hope Solo falha e sofre gol na partida contra a Colômbia, na Arena Amazônia, em Manaus Bruno Zanardo/Getty Images

 

Continua após a publicidade

Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Informação de qualidade e confiável, a apenas um clique. Assine VEJA.

Impressa + Digital

Plano completo da VEJA! Acesso ilimitado aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias 24h e revista digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Receba semanalmente VEJA impressa mais Acesso imediato às edições digitais no App.

a partir de R$ 39,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos de VEJA no site, com notícias 24h e ter acesso a edição digital no app, para celular e tablet.

Colunistas que refletem o jornalismo sério e de qualidade do time VEJA.

Edições da Veja liberadas no App de maneira imediata.

a partir de R$ 19,90/mês