Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Holanda pode ser 1ª seleção europeia com vaga na Copa

<p>Rodada desta sexta tem grandes times em jogos decisivos para classificação</p>

Por Da Redação Atualizado em 11 jan 2022, 21h07 - Publicado em 6 set 2013, 11h16

Os grupos mais equilibrados têm duelos entre Espanha e França, Portugal e Rússia e Inglaterra e Montenegro

A Copa do Mundo de 2014, no Brasil, pode ganhar sua primeira convidada europeia já nesta sexta-feira. A Holanda pode ser a primeira seleção do continente a carimbar o passaporte. A rodada desta sexta tem várias outras seleções de ponta em ação – entre elas a atual campeã do mundo, a Espanha. Na zona europeia das Eliminatórias para o Mundial, só se classifica diretamente para a Copa o primeiro de cada grupo. Os oito melhores segundos colocados disputarão uma repescagem, em partidas de ida e volta, para decidir as últimas quatro vagas do continente. No total, a Europa tem treze vagas na Copa – é o continente com maior representação no torneio. Até agora, além do Brasil, estão classificadas as seleções do Japão, Austrália, Irã e Coreia do Sul.

A Holanda precisa de uma vitória contra a Estônia, fora de casa, em Tallinn, além de torcer para que a Hungria não derrote a Romênia. Se isso acontecer, a equipe vice-campeã na Copa de 2010 garantirá a vaga de forma antecipada. A Espanha, que derrotou os holandeses na decisão na África do Sul, busca a vitória contra a Finlândia, em Helsinki, para continuar dependendo apenas de si. A equipe dirigida por Vicente del Bosque já tropeçou contra os finlandeses (empatou por 1 a 1 em casa) e não poderá contar com jogadores importantes, como Xabi Alonso e Sergio Busquets, lesionados, e Gerard Piqué, suspenso. Del Bosque continua fazendo suspense sobre quem será o goleiro da Espanha: Iker Casillas, do Real Madrid, e Victor Valdés, do Barcelona.

A quatro rodadas do fim da fase de grupos das eliminatórias europeias, a Espanha lidera o Grupo I com 11 pontos, logo à frente da França, com 10. A campeã mundial de 1998 jogará na Geórgia com um ataque formado por Karim Benzema e Olivier Giroud. No Grupo A, a Bélgica poderá dar um grande passo para voltar a uma Copa do Mundo – a última foi em 2002 – se vencer a Escócia, em Glasgow. Sua concorrente direta é a Croácia, que visita a arquirrival Sérvia também nesta sexta. Já a Itália, que lidera o Grupo B, pode praticamente selar sua classificação para a Copa do Mundo se vencer a Bulgária, segunda colocada da chave, com quatro pontos de desvantagem para os tetracampeões mundiais. O jogo acontece em Palermo.

Continua após a publicidade

Acompanhe VEJA Esporte no Facebook

Siga VEJA Esporte no Twitter

No Grupo C, a Alemanha recebe a vizinha Áustria para chegar ainda mais perto de uma vaga na Copa. A partida será especial para o capitão alemão Lahm, que defenderá sua seleção pela 100ª vez. Na mesma chave, a Suécia encara a Irlanda na briga pela segunda posição. As equipes estão empatadas com 11 pontos, e uma derrota sueca pode afastar o atacante Ibrahimovic, uma das estrelas do futebol europeu, da Copa do ano que vem. A Suíça, líder do Grupo E com 14 pontos, também pode se aproximar do Mundial em caso de vitória nesta sexta, em Berna, contra a Islândia, terceira colocada com 9 pontos. Um tropeço da surpreendente segunda colocada Albânia contra a Eslovênia ajudaria os suíços.

Já os dois favoritos do Grupo F não podem mais tropeçar. Portugal, primeiro colocado com 14 pontos, buscará consolidar a liderança contra a Irlanda do Norte em Belfast. A Rússia, segunda colocada com 12 pontos, tem obrigação de vencer a frágil equipe de Luxemburgo. No Grupo G, a Bósnia, que tem o melhor ataque da Europa até o momento (23 gols em seis partidas), está no caminho certo para alcançar o sonho de participar pela primeira vez de uma Copa e enfrentará a Eslováquia. A Grécia, segunda colocada no grupo, não deve ter problemas diante da fraquíssima seleção do Liechtenstein. Por fim, no Grupo H, Montenegro tenta a vitória sobre a Polônia para seguir dificultando a vida da Inglaterra. A equipe lidera o grupo, com 14 pontos, enquanto os ingleses, que recebem a Moldávia, têm 12, mas com um jogo a menos.

(Com agência France-Presse)

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Publicidade