Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

‘Hoje é um dia triste para o futebol’, diz opositor de Blatter na Fifa

<p>Príncipe da Jordânia Ali Bin al-Hussein concorre à presidência da entidade na eleição desta sexta-feira</p>

Por Da Redação Atualizado em 11 jan 2022, 18h40 - Publicado em 27 Maio 2015, 09h15

O príncipe jordaniano Ali Bin al-Hussein, candidato à presidência da Fifa nas eleições desta sexta-feira, divulgou um breve comunicado sobre a detenção de sete membros do primeiro escalão da Fifa, em Zurique, por acusações de corrupção. “Hoje é um dia triste para o futebol. Claramente, esta é uma história em desenvolvimento, cujos detalhes ainda estão sendo revelados. Não seria apropriado fazer mais comentários neste momento”, limitou-se a dizer.

Leia também:

Ex-presidente da CBF e dirigentes da Fifa são detidos na Suíça por corrupção

Luís Figo: ‘A Fifa não é transparente’ ​

Radar: Marin, o Zé das Medalhas

A procuradoria de Nova York investiga os detidos pelo recebimento de propina e comissões no valor de mais de 100 milhões de dólares, do início da década de 1990 até hoje, segundo o Ministério da Justiça suíço. Hussein concorre com o atual presidente da entidade, o suíço Joseph Blatter, nas eleições que acontecem no 65º Congresso da Fifa, que começa amanhã. Blatter, que concorrerá a um quinto mandato consecutivo, não tem qualquer ligação com as investigações, garantiu um porta-voz da entidade.

(com EFE)

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Publicidade