Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Hamilton mantém jejum e lamenta dificuldade para ultrapassar em Interlagos

Novamente derrotado pelo parceiro Nico Rosberg em São Paulo, campeão da temporada elogia o Brasil, mas diz que pista favorece os pilotos que estão à frente

Lewis Hamilton lamentou não ter conseguido quebrar seu jejum em Interlagos. Em nove anos correndo no circuito paulista, o campeão desta temporada jamais conseguiu subir ao lugar mais alto do pódio. Neste domingo, o britânico repetiu o feito do ano passado: chegou em segundo, logo atrás do companheiro de Mercedes, o alemão Nico Rosberg. De boné amarelo para homenagear o país de seu ídolo Ayrton Senna, Hamilton disse que adora vir ao Brasil, mas criticou o fato de Interlagos ter poucos pontos de ultrapassagem.

Leia também:

Novos ‘grid boys’ desfilam com as musas da F1

F1: Pato e Fiorella voltam a marcar presença em Interlagos

F1: Rosberg faz a pole em Interlagos; Massa larga em 8º

Alonso abandona treino, mas toma sol e se diverte em Interlagos

“Essa é uma grande pista, mas você não consegue chegar muito perto de alguém para ultrapassar. Eu amo esse circuito, mas infelizmente é muito difícil de ultrapassar. Não sei como quem estava atrás fez. Quando você está em segundo, não tem como chegar muito mais perto”, afirmou o tricampeão na entrevista coletiva.

Hamilton largou na segunda posição e até tentou ultrapassar Rosberg algumas vezes, mas só teve uma chance real, logo na largada. Nas outras oportunidades que tentou se aproximar, seus pneus ficaram extremamente desgastados e ele foi obrigado a diminuir o ritmo. Hamilton mediu as palavras para evitar confusão com a organização, mas deixou claro que gostaria de mudanças no trajeto nos próximos anos.

“São os chefões que tomam as decisões, mas alguma coisa precisa mudar. Em algumas corridas você não consegue seguir alguém muito de perto e os fãs se decepcionam, porque são as brigas por posição que eles querem assistir.”

Rosberg, por sua vez, não tinha nada a reclamar. Bastante sorridente, o alemão celebrou o fato de ter garantido o vice-campeonato com duas vitórias consecutivas, na Cidade do México e em São Paulo. “Estou feliz com o meu momento. No Brasil foi um grande fim de semana, deu tudo certo. Estou feliz porque no desafio que é correr em Interlagos, realizados de forma perfeita. Agora, vou tentar outra vitória em Abu Dabi para fechar o ano.”

Brasil – Tanto os pilotos da Mercedes quanto o terceiro colocado Sebastian Vettel elogiaram o entusiasmo dos torcedores brasileiros. “Honestamente, acho que o Brasil é um ótimo lugar. A cada ano parece melhor. No início eu era muito jovem e me assustei, a cidade é muito grande, 20 milhões de pessoas. Aqui nos somos tratados como super-heróis. Não podemos voar, mas é muito bom sentir a paixão dos torcedores”, disse Vettel, que lamentou a falta de um brasileiro na disputa pelo título.

“Obviamente um lugar como esse merecia um herói local, seria melhor se um brasileiro estivesse brigando pelo pódio, mas acho que foi uma das melhores corridas que tivemos.”, completou Vettel. Felipe Massa, da Williams, chegou em 8º e Felipe Nasr, da Sauber, foi o 14º.

“Foi fantástico. Sempre que estamos no Brasil sentimos muito amor no coração dos torcedores”, afirmou Hamilton, que ainda elogiou as reformas realizadas no circuito, que serão finalizadas em 2016. “Está melhorando o nível e continua a ser um circuito que não podemos perder.”