Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Hamilton crava pole na Bélgica e iguala recorde de Schumacher

O inglês da Mercedes foi o mais rápido do treino de classificação para o GP da Bélgica, que acontecerá neste domingo, no circuito de Spa-Francorchamps

Por Da redação - 26 ago 2017, 11h21

Não é todo dia que um piloto de Fórmula 1 escreve seu nome na história ao lado de Michael Schumacher. Para Lewis Hamilton, o feito aconteceu neste sábado. O inglês da Mercedes foi o mais rápido do treino de classificação para o GP da Bélgica, que acontecerá no domingo no circuito de Spa-Francorchamps, e garantiu a 68ª pole position de sua carreira na categoria, igualando o recorde do ex-piloto alemão.

Hamilton cravou o tempo de 1min42s553 e não deu chances para os concorrentes, mostrando por que é o melhor piloto da atualidade em treinos de classificação. Fã declarado de Ayrton Senna, o inglês já havia se emocionado ao igualar o brasileiro em números de poles, em junho, e repetiu o choro neste sábado, principalmente após receber uma mensagem da família Schumacher o parabenizando.

A pole de Hamilton promete colocar fogo no campeonato, já que o inglês, vice-líder do Mundial, sairá logo à frente do alemão Sebastian Vettel. Primeiro colocado da temporada, com 202 pontos, 14 à frente do rival, o piloto da Ferrari cravou 1min42s795 e largará na segunda posição.

O brasileiro Felipe Massa seguiu com sua péssima fase e sairá somente em 18º. Novamente enfrentando dificuldades com sua Williams, o piloto cravou somente o 16º tempo na primeira parte da atividade e ficou fora do Q2, mas foi punido com a perda de cinco posições por ignorar uma bandeira amarela no terceiro treino livre, também neste sábado.

Publicidade

Ele só não sairá em último porque Stoffel Vandoorne e Daniil Kvyat também foram punidos e largarão atrás do brasileiro. “O piloto [Massa] não fez qualquer tentativa de reduzir significativamente sua velocidade na área onde foi mostrada a bandeira amarela”, explicaram os fiscais da prova.

(Com Estadão Conteúdo)

Publicidade