Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Guia da Copa: Brasil, a Seleção Canarinho

Para a torcida brasileira, a seleção tem sempre a obrigação de ganhar a Copa do Mundo. Em 2014, jogando em casa, essa cobrança será indiscutivelmente ainda maior. Pensando nas consequências catastróficas de um resultado diferente do hexacampeonato, a cúpula da CBF decidiu chamar uma bola de segurança: recrutou novamente Luiz Felipe Scolari, o Felipão, que doze anos atrás já havia sido chamado às pressas e, depois de pôr o time de volta nos eixos, faturou o penta. A atual seleção de Scolari tem vida menos turbulenta que a primeira: conquistou a Copa das Confederações de maneira irrepreensível e reconquistou a torcida, no ritmo das manifestações de junho do ano passado. Sem tumultos, sem nenhum grande jogador ausente da lista – como ocorreu com Neymar e Ganso em 2010 -, Felipão tem a tranquilidade de que precisava para moldar a equipe a seu contento. Nessa reta final de preparação, preocupam apenas o gol e o jogador mais avançado. Júlio César, o 1 de Scolari, joga no Canadá e, aos 34 anos, já não tem a segurança de antes. Fred, o camisa 9, há tempos luta contra uma contusão. Os dois serão titulares. Mais tranquilo do que nunca, Felipão é categórico: “Não tem pressão: o Brasil vai ganhar a Copa”.

O CRAQUE

Neymar

22 anos • Barcelona (Espanha)

Maior astro da seleção no momento, Neymar devolveu ao torcedor a magia que foi sinônimo de futebol brasileiro no passado. É atrevido, capaz de dribles desconcertantes, arrancadas fulminantes e gols espetaculares. Em sua primeira temporada no Barcelona, viveu à sombra de Messi, mas teve ótimos momentos. Precisa apenas parar de se jogar na grama quando um zagueiro chega mais forte.

JOGOS

  • BRASIL x CROÁCIA 12 de junho (qui.) – 17h São Paulo
  • BRASIL x MÉXICO 17 de junho (ter.) – 16h Fortaleza
  • CAMARÕES x BRASIL 23 de junho (seg.) – 17h Brasília

FIQUE DE OLHO

Paulinho

25 anos • Tottenham Hotspur (Inglaterra)

É uma espécie de curinga do time de Felipão. Paulinho ganhou destaque no forte meio-campo do Corinthians campeão da Libertadores e mundial em 2012. Firmou-se rapidamente na seleção graças ao fôlego, à visão de jogo e à boa marcação. Escalado como volante, ele costuma chegar bem à área adversária e marcar gols.

DESEMPENHO EM COPAS

19 Copas, 97 jogos: 67 vitórias

15 empates

15 derrotas

MELHOR PARTICIPAÇÃO

Campeão (1958, 1962, 1970, 1994, 2002)

RANKING FIFA

4º lugar

TIME-BASE

Esquema tático: 4-2-3-1

TREINADOR

Luiz Felipe Scolari,65 anos

Assim como em 2002, ele assumiu a equipe às vésperas do Mundial. Motivador nato e mestre na arte de provocar adversários, conquistou a Copa de 2002 pelo Brasil e levou Portugal ao melhor resultado em Copas – o 4º lugar em 2006 – desde a época de Eusébio.

Esta reportagem faz parte do Guia da Copa de VEJA.

Para ler outras reportagens baixe grátis a edição especial no IBA,

no tablet ou no iPhone.