Assine VEJA a partir de R$ 9,90/mês.

Guardiola diz que Osasuna é um rival ideal para embalar Barça

Por Da Redação - 3 jan 2012, 17h15

Sant Joan Despí (Barcelona), 3 jan (EFE).- O técnico do Barcelona, Josep Guardiola, acredita que o Osasuna – adversário do Barça nas oitavas de final da Copa do Rei, que começará ser disputada nesta quarta-feira -, é o rival apropriado para que sua equipe retome o ritmo de alta competição após o período férias e festas natalinas.

Guardiola também acha que o treinador do Osasuna, José Luis Mendilibar, não dará essa disputa como perdida antes do resultado final: ‘Mendilibar não vai por seus jogadores no travessão de seu gol, mas no nosso. Ele é ambicioso e virá para ganhar. Não acho que ele pense que não possui chances de passar pelo Bercelona’.

O técnico do Barça sabe que a Copa do Rei é ‘um torneio diferente’ e sabe que retomar a competição depois das férias ‘sempre custa um pouco mais’. Por isso, para a partida desta quarta-feira, Guardiola não espera repetir a mesma goleada obtida no Campeonato Espanhol, que terminou em 8 a 0.

Para criar um clima de mistério, o técnico do Barça também não confirmou a presença do craque Lionel Messi, o qual desembarcou na capital catalã somente na última segunda-feira, isso depois de duas semanas de férias na Argentina.

Publicidade

‘Leo chegou bem animado e participou de toda a sessão de treinamento com a equipe. Se quer jogar? Ainda não perguntei, mas eu já conheço sua resposta. Aliás, é a mesma que a dos outros jogadores. Dito isto, quem decidirá essa questão sou eu’, assinalou.

Guardiola também não confirmou a presença do meia Andrés Iniesta, que ainda não recebeu alta médica, mas que parece estar plenamente recuperado da lesão muscular que sofreu há 12 dias, na partida contra o modesto L’Hospitalet.

‘Iniesta está muito bem. Ele participou dos treinos nesta manhã e teve um bom aproveitamento. Mas, ele só fez duas sessões e alegar que ele poderá jogar os 90 minutos pode ser um pouco precipitado. Porém, ele deverá participar da partida’, explicou.

Perguntado sobre sua renovação, tema abordado quase que diariamente na imprensa espanhola, Guardiola assegurou não ter tomado ainda nenhuma decisão – ‘se tivesse decidido já teria avisado o presidente’ – e considerou normal participar do planejamento da equipe para a próxima temporada.

Publicidade

‘Sou o treinador e abordar a renovação de jogadores que entendemos são importantes para o futuro do clube faz parte do meu trabalho’, apontou Guardiola. EFE

Publicidade