Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Guarani marca nos acréscimos e empata dérbi do centenário

No dia em que o dérbi campineiro completou cem anos de seu primeiro confronto, o Guarani fez um gol de pênalti com o meia Fumagalli nos acréscimos e empatou com a Ponte Preta por 1 a 1, neste sábado, no Estádio Moisés Lucarelli. O primeiro tento da partida histórica foi anotado pelo zagueiro Diego Sacoman aos 26 minutos do segundo tempo, após cruzamento de Renato Cajá para a grande área.

Após um primeiro tempo truncado, no qual Fabinho, do Guarani, e Wescley, da Ponte Preta, foram expulsos após uma confusão iniciada pelo atacante bugrino, o time da casa melhorou muito no segundo tempo e já havia criado várias oportunidades antes de abrir o placar. Já os visitantes tiveram o mérito de não desistir de buscar o empate e foram premiados com um pênalti nos acréscimos.

Com o empate o Guarani seguiu à frente da Ponte Preta na tabela do Campeonato Paulista. O Bugre foi aos 27 pontos, mesmo número de Santos e Mogi e Mirim, mas permaneceu na sexta colocação por ter um menor saldo de gols que os concorrentes. Já a Macaca foi aos 25 pontos e seguiu temporariamente no sétimo lugar, ainda na zona de classificação para as quartas de final.

As duas equipes voltam a atuar pelo Campeonato Paulista neste meio de semana. Na quarta-feira, a Ponte Preta vai atuar novamente no Moisés Lucarelli diante da Portuguesa. Um dia depois, o Guarani joga no Brinco de Ouro da Princesa contra o Linense.

O jogo – O dérbi histórico começou muito truncado, com as duas equipes tendo dificuldade para colocar a bola no chão. A preocupação excessiva com a marcação fez com que nenhuma chance real de gol fosse criado até os 12 minutos, quando o árbitro Rodrigo Braghetto marcou um pênalti polêmico para a Ponte Preta.

Em jogada pelo lado esquerdo da área, Domingos protegeu a bola e viu Enrico se enroscar em sua perna e cair no chão. Além de ter anotado de forma errada a penalidade, Braghetto deu cartão amarelo para o zagueiro bugrino, que não se conformou com a marcação. Na cobrança do pênalti, o lateral direito Guilherme conseguiu deslocar o goleiro Emerson, mas a bola acabou batendo na trave e saindo pela linha de fundo.

O desperdício da principal chance da Ponte Preta animou o Guarani, que melhorou na partida após o lance. Aos 21 minutos, o atacante Fabinho deu uma meia-bicicleta da entrada da área e obrigou o goleiro Lauro a se esticar para defender a bola.

Fabinho seguiu levando perigo à meta da Ponte Preta com boas jogadas pela lateral, mas sua particpação no dérbi terminou aos 34 minutos, quando foi expulso por ter agredido Guilherme ao tentar pegar a bola para cobrar um lateral. Na sequência, uma confusão se iniciou entre jogadores das duas equipes e o árbitro acabou mostrando mais um cartão vermelho, desta vez para o zagueiro Wescley, da Ponte Preta.

Logo depois, o lateral esquerdo Uendel bateu forte de fora da área e Emerson fez grande defesa para o Guarani. Já perto do fim da primeira etapa, o time visitante também teve boa chance em lance parecido do meia Danilo Sacramento, que obrigou Lauro a fazer bela defesa.

Na etapa final a Ponte Preta melhorou bastante com a entrada do meia caio e passou a pressionar o Guarani. Gian, em cabeçada, e Roger, em chute fraco, tiveram a chance de abrir o placar, mas não foram felizes nas finalizações. De tanto insistir, a Macaca chegou ao seu gol com o zagueiro Diego Sacoman, que aproveitou cruzamento de Renato Cajá e apareceu livre na pequena área para conlcuir para as redes.

Quando a torcida da Ponte Preta já comemorava a vitória, o atacante Ronaldo, que havia acabdo de entrar no Guarani, foi derrubado por Gerson na grande área e o árbitro Rodrigo Braghetto marcou nova penalidade máxima. Na cobrança, aos 46 minutos do segundo tempo, Fumagalli bateu alto e empatou o dérbi do centenário.