Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Grêmio identifica torcedores racistas e expulsa dois sócios

Uma das pessoas banidas do quadro social do clube é a garota de 22 anos que foi flagrada chamando o goleiro Aranha de ‘macaco’

Temendo punições, o Grêmio identificou dez torcedores responsáveis por atos racistas contra o goleiro Aranha, durante a derrota para o Santos, em jogo válido pela Copa do Brasil, em Porto Alegre, nesta quinta-feira. Dois dos torcedores identificados são sócios do clube e foram excluídos do quadro social, e os outros oito estão proibidos de frequentar a Arena Grêmio, informou o vice-presidente do clube gaúcho, Nestor Hein, ao canal ESPN Brasil. O Grêmio não revelou o nome dos torcedores punidos, mas confirmou que um deles é Patrícia Moreira, jovem que foi flagrada pelo mesmo canal enquanto xingava Aranha de ‘macaco’.

Leia também:

Grêmio será denunciado por racismo. Aranha vai à polícia

Grêmio condena racismo dos torcedores – e quer puni-los

Santos surpreende o Grêmio no Sul e vence por 2 a 0

Arouca é chamado de ‘macaco’ após vitória do Santos

Torcedora gremista flagrada xingando Aranha Torcedora gremista flagrada xingando Aranha

Torcedora gremista flagrada xingando Aranha (/)

Nesta tarde, o árbitro Wilton Pereira Sampaio alterou o texto da súmula da partida para incluir os insultos a Aranha. Com isso, o clube gaúcho será denunciado pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) por infração ao Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), que prevê punições por “praticar ato discriminatório, desdenhoso ou ultrajante, relacionado a preconceito.”

Segundo Neston Hein, no entanto, o Grêmio não deve ser punido, pois colaborou com as investigações e já repassou os nomes dos torcedores racistas à polícia.

Patrícia, a torcedora que aparece xingando Aranha, é auxiliar de saúde bucal e trabalha no Centro Médico Odontológico da Brigada Militar. De acordo com o jornal Zero Hora, ela foi afastada do cargo. Repreendida por torcedores, apagou seus perfis no Facebook e no Twitter.

Dilma – A presidente Dilma Rousseff se pronunciou sobre o assunto em uma cerimônia em Salvador. Segundo ela, o racismo está virando “uma praga no esporte” e deve ser combatido. “Acho muito grave o fato de que o racismo tem aparecido muito nas atividades do futebol. O futebol que é justamente um esporte onde os nossos atletas negros se afirmaram e deram orgulho ao Brasil e à cor do Brasil. O que aconteceu ontem no jogo do Grêmio é muito grave.”