Clique e assine com até 92% de desconto

Grêmio é mais um a cair para estrangeiros na Libertadores

Após Palmeiras e Corinthians, time gaúcho é outro eliminado em semana trágica para brasileiros no torneio: perdeu por 1 a 0 para o Santa Fé, da Colômbia

Por Da Redação 17 Maio 2013, 00h33

Para completar uma semana trágica para os brasileiros na Copa Libertadores, na qual Palmeiras e Corinthians foram eliminados, o Grêmio entrou nesta quinta-feira para a lista das equipes nacionais que caíram perante estrangeiros na competição continental. O time gaúcho foi a Bogotá precisando de um empate com o Independiente Santa Fé, mas levou um gol a pouco mais de 10 minutos do fim do tempo regulamentar e acabou eliminado do torneio – o Santa Fé foi beneficiado pelo critério do gol marcado fora de casa, já que havia perdido por 2 a 1 na partida de ida, em Porto Alegre.

Leia também:

Corinthians quer cobrar Conmebol por erros da arbitragem

Queda no Pacaembu: palmeirenses vão do céu ao inferno

Corinthians: após primeiro título, outra Libertadores trágica

O gol colombiano foi marcado por Wilder Medina, aos 34 minutos da etapa complementar, após uma tabela com Pérez. Medina recebeu na entrada da área e driblou dois zagueiros do Grêmio no mesmo lance, ficando à vontade para marcar. Pérez estava levemente adiantado ao receber o passe do companheiro, mas a arbitragem não apontou o impedimento na jogada, muito rápida e de difícil marcação.

Agora o Santa Fé enfrenta os peruanos do Real Garcilaso nas quartas de final da Libertadores, fase em que apenas Atlético-MG e Fluminense irão representar o futebol brasileiro. O Grêmio pensa apenas no Brasileirão: dia 26, a equipe estreia contra o Náutico, no estádio Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul.

Continua após a publicidade

O jogo – Precisando da vitória para obter a vaga, o técnico Wilson Gutiérrez decidiu ousar, escalando o Santa Fé com três atacantes. A equipe colombiana, no entanto, não conseguiu impor pressão no primeiro tempo. Aos quatro minutos, o volante Torres chutou de longe para defesa de Dida. Na jogada seguinte, Vargas chutou forte na entrada da área e o goleiro do Santa Fé fez ótima defesa, na primeira boa chance do jogo.

Aos 18, a primeira boa chegada do time colombiano: Cristian Borja subiu mais que Werley e tocou de cabeça na trave. Foi o pior momento do Grêmio no primeiro tempo, com Zé Roberto e Bressan levando amarelo e inflamando o El Campín. Aos 25, Medina aproveitou erro de Bressan e chutou mal. O Grêmio, a partir dos 30 minutos, passou a tocar a bola com mais tranquilidade no campo de ataque e passou a controlar o jogo e esfriar os ânimos da torcida colombiana. A equipe gaúcha chegou a ter algumas boas chegadas com Vargas, André Santos e escanteios batidos por Elano, mas foi o Santa Fé que quase abriu o placar aos 41, em chute de fora da área de Cuero bem espalmado por Dida.

Acompanhe VEJA Esporte no Facebook

Siga VEJA Esporte no Twitter

A pressão colombiana aumentou no segundo tempo. Aos quatro, Werley falhou e Medina entrou livre, mas chutou em cima de Dida. Aos nove, Pará impediu a conclusão na hora decisiva. O pior viria aos 20: Molina pegou rebote na entrada da área, a bola desviou no meio do caminho e Dida fez milagre, buscando no cantinho e impedindo o arremate posterior. Aos 22, o goleiro gremista falhou, mas Anchico concluiu errado. Aos 25, o Grêmio quase ganhou o gol de presente: Valdés recuou errado e Vargas dividiu com o goleiro colombiano, que chegou antes por pouco e evitou o chute.

Aos 30, Vargas deixou Barcos na cara do gol, mas o zagueiro chegou antes de cortou. Aos 33, a zaga afastou errado e Souza pegou a sobra mandando por cima. No minuto seguinte, Medina entrou tabelando com Pérez na área e venceu Dida: 1 a 0 para Santa Fé. Roger colocou Kleber, Welliton e Marco Antônio, mas o Grêmio não conseguiu pressionar. Aos 46, Pará deu belo chute de fora da área, mas a bola passou perto e saiu. No minuto seguinte o goleiro Vargas saiu mal e Eduardo Vargas perdeu chance incrível, desmarcado e com o gol vazio.

(Com Gazeta Press)

Continua após a publicidade
Publicidade