Clique e Assine por apenas R$ 0,50/dia

Grêmio é derrotado na Bolívia e perde liderança do grupo

Equipe sofre 3 a 0 do Oriente Petrolero e termina 1ª fase em segundo lugar

Por Da Redação 15 abr 2011, 04h21

Jogando já classificado, mas ainda buscando a liderança do grupo 2 da Taça Libertadores, o Grêmio foi à Bolívia nesta quinta-feira e acabou sonoramente derrotado pelo Oriente Petrolero, que fez incontestáveis 3 a 0.

Com o resultado, o Grêmio ficou com dez pontos, três atrás do Junior Barranquilla (COL), que nesta quinta-feira empatou em casa por 1 a 1 com o León de Huánuco. Com isso, o tricolor gaúcho poderia ter tomado a liderança da chave se tivesse vencido.

O jogo começou morno, e a primeira chance de gol aconteceu apenas aos 10 minutos, quando Lúcio cruzou e Gabriel não alcançou por pouco. Na resposta do time boliviano, um minuto depois, Arce, ex-Corinthians, arrancou e teve seu chute travado por Rafael Marques. Na volta, o mesmo Arce bateu por cima da meta de Victor.

Aos 17, Rochemback cobrou falta de longe e quase surpreendeu Etulain, que estava adiantado. Sete minutos depois, foi Victor quem teve que fazer linda defesa para afastar chute de fora da área de Aguirre.

Aos 27, por pouco o Grêmio não abriu o placar. Fabio Rochemback cruzou e Mario Fernandes ficou perto de desviar para o gol.

Quatro minutos depois, Victor precisou trabalhar novamente para salvar o Grêmio. No primeiro lance, o goleiro tricolor espalmou chute forte de longe; na volta, saiu mal em cruzamento de Aguirre e só não levou o gol porque Arce cabeceou por cima. Acuado, o time brasileiro apenas assistia ao Oriente Petrolero jogar.

Antes da ida para o intervalo, mais um susto para o Grêmio. Aos 44, Saucedo invadiu a área pela direita e bateu cruzado para mais uma boa intervenção de Victor.

No primeiro lance de perigo do segundo tempo, aos 5 minutos, o Oriente Petrolero enfim abriu o placar. Após cruzamento da direita, Fernandéz se antecipou a Rafael Marques e cabeceou no canto de Victor, que nada pôde fazer.

Continua após a publicidade

O gol serviu ao menos para o Grêmio voltar ao jogo, mas sem pressionar o time boliviano. Com o time mal, o técnico Renato Gaúcho trocou Mário Fernandes e Adilson por Diego Clementino e Vinícius Pacheco.

Com a nova formação, o tricolor gaúcho teve sua melhor chance aos 24 minutos, quando Borges recebeu na área, passou pelo goleiro e, com o gol vazio, chutou na trave. Na sequência do lance, Gabriel avançou pela direita e bateu cruzado para fora.

Quando o Grêmio começava a crescer, o Oriente Petrolero tratou de marcar o segundo, aos 30. Após contra-ataque fulminante, Saucedo ficou cara a cara com Victor e teve calma para dar um toque sutil e tirar a bola do alcance do goleiro gremista.

O time boliviano ainda não estava satisfeito e marcou o terceiro quatro minutos depois. Arce foi lançado entre os zagueiros gremistas e soltou bomba indefensável para Victor: 3 a 0.

Esta foi a senha para os cerca de 100 torcedores do Grêmio começarem a deixar o estádio. Sorte deles, que não viram o zagueiro Rodolfo ser expulso após tesoura criminosa.

Oriente Petrolero: Michael Etulain; Miguel Hoyos, Gustavo Caamaño, Alejandro Schiapparelli e Luis Gutiérrez; Fernando Saucedo, Diego Terrazas, Marcelo Aguirre e Walter Veizaga (Jhasmani Campos); Juan Carlos Arce ( Meleán) e Nicolás Fernández (Alcides Peña). Técnico: Ariel Cuffaro Russo.

Grêmio: Victor; Gabriel, Rafael Marques, Rodolfo e Bruno Collaço (Fernando); Mario Fernandes (Diego Clementino), Fabio Rochemback, Adilson ( Vinícius Pacheco) e Lúcio; Damián Escudero e Borges. Técnico: Renato Gaúcho.

Gols: Fernandéz, Saucedo e Arce (Oriente Petrolero).

(com Agência EFE)

Continua após a publicidade
Publicidade