Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Grêmio bate o Santos e ainda sonha com Libertadores

O Grêmio segue vivo na luta por uma vaga na Copa Libertadores da América. Nesta quarta-feira, em jogo adiado da 11.ª rodada do Campeonato Brasileiro, o time gaúcho derrotou o Santos por 1 a 0, no estádio Olímpico, em Porto Alegre, e subiu para o nono lugar, com 39 pontos, a apenas cinco do Fluminense, o quinto colocado e hoje dentro da zona de classificação à competição continental.

O Santos, que não teve Neymar (na seleção brasileira) e Paulo Henrique Ganso (machucado) – justamente a ausência dos dois e de Elano, quando estavam na Copa América, provocou o adiamento do jogo em julho -, praticamente sepultou as esperanças de conquistar o título nacional. Com 35 pontos e ainda com uma partida a menos, ocupa a 13.ª posição.

Para piorar ainda mais a situação do Santos, o time terá inúmeros desfalques no clássico contra o Palmeiras, no próximo domingo, às 16 horas, na Vila Belmiro, pela 29.ª rodada. Além de Neymar e Ganso, Elano sentiu novamente uma lesão muscular e deve ficar um bom tempo fora. E o volante Arouca e o zagueiro e capitão Edu Dracena receberam o terceiro cartão amarelo.

No Grêmio, que terá um jogo decisivo contra o Coritiba, no sábado, às 18 horas, no estádio Couto Pereira, em Curitiba, o prejuízo ficou por conta da suspensão do meia Douglas, que também foi advertido pelo árbitro capixaba Pablo dos Santos Alves, que teve trabalho para conter os ânimos de gremistas e santistas – distribuiu nada menos que nove cartões amarelos na partida.

O JOGO – O Grêmio iniciou a partida da mesma maneira que no último domingo, quando derrotou o Cruzeiro por 2 a 0. Com muita pressão nos minutos iniciais, conseguiu abrir o placar. No fim de semana, foi logo aos dois minutos. Nesta quarta, primeiro Brandão perdeu uma boa oportunidade aos 5 minutos, quando não conseguiu driblar o goleiro Rafael dentro da área. Depois, aos 9, o centroavante não desperdiçou outra chance e fez o gol de cabeça após cruzamento perfeito de Marquinhos pelo lado direito da grande área.

Atordoado, o Santos não conseguia criar nada de produtivo e ainda dava espaços para o Grêmio, que quase ampliou o placar poucos minutos depois do gol em jogadas de Escudero, que Rafael espalmou, e de Marquinhos, que viu a bola rasteira passar rente à trave direita do gol santista.

Na base do contra-ataque, o Santos só obteve a sua primeira oportunidade aos 16 minutos, quando Ibson ficou livre na marca do pênalti e chutou errado à direita de Victor. Depois, aos 29, o meia melhorou a precisão de seu chute e levou enorme perigo à meta gremista.

No mais, muita violência por parte dos santistas, que receberam quatro cartões amarelos apenas no primeiro tempo – um deles para o aniversariante do dia, o centroavante e artilheiro Borges (31 anos), que foi vaiado o tempo inteiro por ter deixado o Grêmio em maio em um momento conturbado com os torcedores.

O início do segundo tempo foi uma repetição do primeiro. Exercendo forte pressão para marcar logo o segundo gol, o Grêmio sufocou o Santos. A diferença é que a bola, desta vez, não entrou. Mas foi por pouco e graças ao goleiro Rafael, autor de três difíceis defesas em chutes de Escudero, Douglas e Marquinhos.

Com mais equilíbrio em campo a partir dos 15 minutos, especialmente após a entrada do colombiano Rentería no lugar de Ibson, o Santos passou a ter algumas chances de gol, mas nada que incomodasse Victor. A notícia ruim para os santistas foi mais uma lesão muscular sofrida por Elano, que deixou o campo de maca aos 30 minutos.

Ficha técnica

Grêmio 1 x 0 Santos

Grêmio – Victor; Mário Fernandes, Rafael Marques, Edcarlos e Júlio César; Fernando, Fábio Rochemback, Marquinhos (Gilberto Silva), Douglas e Escudero (Miralles); Brandão (André Lima). Técnico: Celso Roth.

Santos – Rafael; Danilo, Edu Dracena, Durval e Léo; Adriano, Arouca, Ibson (Rentería) e Elano (Henrique); Alan Kardec e Borges. Técnico: Muricy Ramalho.

Gol – Brandão, aos 9 minutos do primeiro tempo.

Cartões amarelos – Douglas, Júlio César e Escudero (Grêmio); Edu Dracena, Arouca, Danilo, Léo, Borges e Ibson (Santos).

Árbitro – Pablo dos Santos Alves (ES).

Renda – R$ 414.116,00.

Público – 21.102 pagantes (26.020 no total).

Local – Estádio Olímpico, em Porto Alegre (RS).

(Com Agência Estado)