Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Governo cria medidas para reestruturação financeira de equipes peruanas

Lima, 5 mar (EFE).- O Governo do Peru emitiu nesta segunda-feira um decreto de urgência que estabelece medidas excepcionais para proporcionar a reestruturação financeira das equipes da primeira divisão local que passam por sérios problemas econômicos.

O Governo afirmou que o decreto, emitido no domingo, mas publicado nesta segunda no diário oficial, aconteceu como forma de apoio de emergência ao futebol profissional e prevê medidas urgentes, temporárias e excepcionais para um processo de reestruturação das dívidas financeiras das equipes.

O documento estabelece os passos para que as equipes possam fazer parte de um regime que lhes permita cumprir suas obrigações tributárias e financeiras e, com isso, continuar funcionando.

O Instituto Nacional de Defesa da Concorrência e da Proteção da Propriedade Intelectual (Indecopi) designará um administrador temporário, que poderá ser efetivado ou substituído pela Junta de Credores. Esse procedimento não habilita a possibilidade de que os credores possam optar pela venda das equipes.

Uma vez cumpridos os trâmites ordenados pela lei, o administrador temporário substituirá em suas faculdades legais e estatutárias os diretores, gerentes, representantes legais e representantes da equipe devedora.

O decreto, que estará vigente durante 60 dias, é de aplicação imediata e se aplica a todas as pessoas jurídicas que realizarem atividades esportivas futebolísticas.

O Governo afirmou que tomou a decisão porque nas últimas semanas, aconteceram ‘fatos muito graves’ no futebol peruano, como uma greve de jogadores, a retirada de equipes das atividades profissionais e declarações de moratória.

O futebol peruano enfrenta uma grave crise desde o ano passado, quando foram descobertas combinações de resultados, isso sem falar no atraso de salários de jogadores e funcionários dos clubes.

Em fevereiro, a associação dos jogadores fez uma greve que desencadeou na decisão do Universidad San Martín de se retirar do futebol profissional, por considerar que haviam sido violados seus interesses, já que a equipe estava em dia e nas melhores condições. EFE

dub/nvo/dr