Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Goleiro Júlio César admite que ‘sentiu falta’ de alto nível em seu atual time

'Fiz boas defesas no final das duas partidas e acho que isso faz com que alguns críticos comecem a tirar um pouco destes pontos de interrogação'

“Sei que muitos são contra minha escolha de jogar numa liga tecnicamente mais fraca, mas consegui trabalhar bem e retribuir a confiança da comissão técnica”, disse Júlio César

Muito criticado por atuar no modesto Toronto FC, o goleiro Júlio César reconheceu nesta quinta-feira que “sentiu falta” de jogar em alto nível e que sua boas atuações nas duas primeiras partidas da Copa do Mundo foram importante para sua confiança. “Sei que muitos não estão de acordo com a minha escolha de jogar numa liga que tecnicamente é um pouco mais fraca, mas consegui trabalhar bem e retribuir a confiança da comissão técnica e dos companheiros”, afirmou o goleiro de 34 anos em entrevista coletiva realizada na Granja Comary, em Teresópolis.

Leia também:

Por que ainda crer na seleção (e do que desconfiar nela…)

Felipão apoia a equipe e descarta fazer mudanças radicais

“Na primeira partida, pude fazer defesas importantes. Isso traz confiança, quando no final de uma partida você pega uma bola difícil que quica na frente e logo depois o nosso time faz o gol”, disse sobre o jogo com a Croácia (3 a 1).

“Contra o México, também fiz uma defesa que ajudou o time a manter o 0 a 0. Estava sentindo falta disso, ainda mais pelo fato de não ter jogado com frequência, de não ter tido uma temporada bacana, como todo mundo sabe”, admitiu.

Leia também:

Na batalha de Fortaleza, mexicanos frustram o Brasil: 0 a 0

Felipão ficou ‘satisfeito’ – irritação, apenas com a imprensa

Considerado o melhor goleiro do mundo há quatro anos, quando disputou na África do Sul sua primeira Copa do Mundo como titular (foi reserva em 2006, na Alemanha), Júlio César perdeu prestigio quando saiu ‘brigado’ da Inter de Milão, em 2012.

Foi para a Inglaterra jogar no Queens Park Rangers, mas o time acabou rebaixado para a segunda divisão e o brasileiro, barrado pelo técnico Harry Redknapp.

​Em fevereiro deste ano, foi emprestado ao Toronto FC, com o qual disputou apenas sete partidas.

“Ter boas atuações foi importante devido a tudo que foi falado antes da Copa do Mundo. Não quero me esconder de ninguém. Ainda existem muitos pontos de interrogação em relação ao meu trabalho. Fiz boas defesas no final das duas partidas e acho que isso faz com que alguns críticos comecem a tirar um pouco destes pontos de interrogação”, analisou o goleiro.

“Também é importante para mim, porque joguei muito pouco na temporada passada. O ritmo de jogo faz falta, então ter boas atuações traz a confiança de volta. Não quero calar os crítico, só quero que o trato que fiz comigo mesmo acabe em final feliz”, completou.

(Com agência AFP)