Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Goleiro do Santos sofre ofensas racistas em jogo no RS

Aranha relatou ter sido chamado de "macaco" e "preto fedido" por torcedores gremistas durante a partida. Imagens da TV flagraram alguns dos xingamentos

O goleiro Aranha, do Santos, foi alvo de ofensas racistas durante o jogo contra o Grêmio, na noite desta quinta-feira, em Porto Alegre. O episódio aconteceu aos 43 minutos do segundo tempo, quando o placar já apontava 2 a 0 para os santistas. Os xingamentos partiram de um grupo torcedores gremistas localizados atrás do gol defendido por Aranha na segunda etapa, setor normalmente destinado às organizadas na Arena do Grêmio. Ao perceber o teor dos xingamentos, Aranha reclamou com o árbitro Wilton Pereira Sampaio e a partida foi paralisada por alguns minutos. Porém, apesar dos protestos do goleiro, Sampaio mandou o jogo seguir.

Leia também:

Santos surpreende o Grêmio no Sul e vence por 2 a 0

Arouca é chamado de ‘macaco’ após vitória do Santos

Tinga, do Cruzeiro, é alvo de racismo na Libertadores

Imagens do canal ESPN Brasil, que transmitia a partida, mostram pelo menos uma torcedora gremista gritando “macaco” em direção ao goleiro. Outros torcedores também foram flagrados pela transmissão imitando o som de macacos.

Torcedora gremista flagrada xingando Aranha Torcedora gremista flagrada xingando Aranha

Torcedora gremista flagrada xingando Aranha (/)

Revolta – Ao final da partida, o goleiro mostrou indignação com o episódio. “A torcida xingar é normal, mas começaram com palavras racistas: ‘preto fedido’, ‘cambada de pretos’, essas coisas. Fiquei nervoso, mas estava me segurando. Foi aí que começou um pequeno coro de ‘macaco'”, relatou Aranha. “Quando me chamaram de macaco, de preto, bati no braço e disse que sou preto, sim. Sou negrão, sim”, revelou.

Para o goleiro santista, peça fundamental na vitória de sua equipe nesta quinta, mais importante do que registrar uma ocorrência pelas ofensas é tornar pública a insatisfação com a postura dos torcedores racistas. “Claro que não são todos os torcedores que fazem isso na Arena do Grêmio, mas sempre tem alguns racistas aqui no meio. Já estou dando o recado para ficarem espertos na próxima partida”, afirmou Aranha.

Reação – Gerente de futebol do Santos, o ex-jogador Zinho declarou que o clube dará todo o apoio necessário a Aranha e pode tomar atitudes contra os torcedores racistas flagrados pelas câmeras. “Vamos esperar e, conversando com nosso departamento jurídico, ver o que vamos fazer, mas não contra o Grêmio, contra o ato”, disse ele. Em março, outro jogador do Santos, o volante Arouca, foi vítima de racismo em um jogo contra o Mogi Mirim. A equipe do interior paulista foi julgada e escapou apenas com uma multa de 50 mil reais – que mais tarde foi reduzida pela metade.

Jogadores dos dois times lamentaram o episódio. Principal referência do Santos, Robinho afirmou que o racismo só vai diminuir quando os responsáveis pelas ofensas enfrentarem as consequências de seus atos. “Tudo vai de acordo com a punição, é identificar os torcedores e puni-los. Se não houver punição, vai continuar.” O veterano volante gremista Zé Roberto, que teve passagens pelo futebol alemão, pela seleção e pelo próprio Santos, também pediu o fim da impunidade para os torcedores racistas. “A gente vive num país racista. Infelizmente, ainda hoje acontece muito. Como pegou a imagem e pegou a pessoa, tem que haver punição”, disse ele. Após a partida, o Grêmio prometeu que vai identificar os torcedores que xingaram Aranha.

(Com Estadão Conteúdo e Gazeta Press)