Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Goleiro Bruno pede liberação da Justiça para voltar a jogar

Time da segunda divisão do Campeonato Mineiro quer o goleiro por cinco anos

Por Da Redação 28 fev 2014, 13h24

O retorno do goleiro Bruno Fernandes ao futebol pode acontecer nesta sexta-feira – ainda que só no papel. Mesmo condenado a 22 anos e três meses de prisão pelo assassinato da amante Eliza Samudio, o goleiro ex-Flamengo receberá dos advogados um contrato de cinco anos com o Montes Claros, da segunda divisão do Campeonato Mineiro. Ainda que acerte com o time, o condenado depende de liberação da Justiça, o que provavelmente não acontecerá.

O desejo do clube é apresentar o jogador ainda nesta sexta, último dia de inscrição na Federação Mineira de Futebol (FMF) para a disputa do estadual. Segundo advogados de Bruno, ele poderia atuar a partir de sua transferência para uma Associação de Proteção e Assistência aos Condenados (APAC), sistema que tem objetivo de reintegrar os condenados à sociedade e tem uma unidade em Montes Claros-MG.

A solicitação da defesa do jogador preso, porém, não deve ser atendida, já que Bruno se entregou em 2010 e ainda não cumpriu o limite de progressão de regime, que seria de oito anos e dez meses.

Leia também:

Relembre os principais fatos do Caso Bruno

Como o goleiro Bruno atraiu Eliza Samudio para a morte

(Com Gazeta Press)

Continua após a publicidade

Publicidade